Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Coronavírus: mortos na China chegam a 361 e superam surto de SARS

© REUTERS / Carlos Garcia RawlinsMulher com máscara de proteção em supermercado chinês
Mulher com máscara de proteção em supermercado chinês - Sputnik Brasil
Nos siga no
O número de mortes pelo novo coronavírus chegou a 361 na China, ultrapassando a contagem de vítimas fatais do surto de SARS entre 2002 e 2003, informaram as autoridades do país neste domingo (2).

Na província de Hubei, epicentro da doença, foram registrados mais 56 mortos, de acordo com a emissora estatal chinesa, citada pela Reuters. Com isso, os óbitos na localidade somam agora 350.

Além disso, houve uma morte na megalópole de Chongqing, fazendo o número total de vítimas fatais na China subir para 361. 

Também foram confirmados mais 2.103 casos em Hubei, num total de 11.177. Em toda a China, o número de casos positivos para o coronavírus, o 2019-nCoV, é de 16.480. 

Número de mortos pelo SARS foi de 349

Entre os anos de 2002 e 2003, um outro tipo de coronavírus, a síndrome respiratória aguda grave (SARS), deixou 349 mortos na China. 

O novo vírus teria surgido em dezembro do ano passado em um mercado que vendia animais selvagens em Wuhan, capital de Hubei, onde já foram registradas até o momento 265 vítimas fatais pela doença. 

O governo do Brasil anunciou que prepara a retirada dos brasileiros que vivem na cidade, que gravaram um vídeo pedindo ajuda para deixar a China. 

A província de Hubei está sob quarentena e com estradas e transporte público bloqueados. 

Confirmada primeira morte fora da China

A doença se espalhou para fora da China e foram notificados casos em mais de 20 países. A primeira morte fora da China, de um homem de 44 anos nas Filipinas, foi confirmada neste domingo. 

O surto do novo coronavírus levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a declarar emergência internacional de saúde pública no início desta semana, apesar da entidade reconhecer que a China demonstra uma resposta robusta à doença. 

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала