Submarino colide 'acidentalmente' com Titanic e isso inicia processo judicial

Nos siga noTelegram
Submarino da empresa britânica EYOS Expedition colidiu com os restos do famoso navio Titanic e os proprietários dos direitos sobre o navio acusam a empresa de não reportar o incidente.

O submarino Triton da empresa britânica EYOS Expedition colidiu com os restos do Titanic, afundado em 1912 em resultado da colisão com um iceberg no oceano Atlântico.

Os proprietários dos direitos sobre o lendário navio acusam a EYOS Expedition em não ter reportado o incidente, que teve lugar durante uma série de mergulhos. Segundo a empresa, a missão foi dificultada por "correntes intensas e altamente imprevisíveis", por isso "às vezes houve contato acidental com o fundo do mar e em uma ocasião com os restos" do Titanic.

A empresa britânica diz que o impacto foi tão fraco que não danificou a superfície do submarino.

"Acidentalmente fizemos contato com o Titanic […] Logo observamos uma mancha vermelha de óxido no costado do submarino", disse o chefe da expedição, Rob McCallum, citado pelo New York Post.

Em 2019, a empresa conseguiu observar e gravar o famoso transatlântico, pela primeira vez desde 2005.

No entanto, a empresa estadunidense RMS Titanic, a que pertencem os direitos sobre os restos do cruzeiro, acusou a EYOS Expedition e também a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, por suas siglas em inglês) de não terem a informado sobre o incidente. Segundo a RMS Titanic, a administração soube da colisão, mas preferiu guardar segredo.

© AP Photo / PA/FilesO navio notório Titanic
Submarino colide 'acidentalmente' com Titanic e isso inicia processo judicial - Sputnik Brasil
O navio notório Titanic

A empresa estadunidense e a NOAA mantêm um prolongado processo litigioso sobre o futuro do Titanic. A RMS Titanic quer assegurar seu direito de extrair do navio e levantar à superfície do mar qualquer objeto precioso que se encontre dentro ou perto dos destroços. Por sua parte, a autoridade insiste em que a embarcação, na qual morreram cerca de 1.500 pessoas, não deve ser perturbada.

A primeira audiência deste caso terá lugar em Virginia em 20 de fevereiro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала