Irã terá urânio suficiente para construir bomba atômica em um ano, diz relatório israelense

© Sputnik / Valery Melnikov / Abrir o banco de imagensCentral Nuclear de Bushehr, Irã
Central Nuclear de Bushehr, Irã - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Irã pode ter material físsil suficiente para construir uma bomba nuclear até o fim deste ano, aponta relatório militar israelense.

O relatório obtido pelo jornal Haaretz nota, no entanto, que o Irã não possui um míssil capaz de transportar ogivas nucleares. O desenvolvimento do míssil poderia levar até dois anos.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, pediu que as sanções contra o Irã fossem reimpostas após o país persa ter reduzido suas obrigações no âmbito do acordo nuclear.

Teerã declarou nesta terça-feira (15) que não se considera obrigado a cumprir limites ao seu enriquecimento de urânio, por considerar que os países europeus e os EUA não cumprem a sua parte no acordo. 

"Nós sabemos exatamente o que está acontecendo com o programa nuclear iraniano. O Irã acha que pode construir armas nucleares. Eu repito: Israel não vai permitir que o Irã obtenha armas nucleares", ameaçou Netanyahu.

Israel apoiou a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de abandonar unilateralmente o acordo nuclear multipolar com a República Islâmica.

Desde então, o Irã vem diminuindo gradualmente suas obrigações perante o tratado, que impõe restrições técnicas ao avanço de seu programa nuclear.

© AP Photo / Organização de Energia Atômica do IrãFoto poblicada pela agência de energia atômica do Irã, mostra cientistas tomando notas na instalação nuclear Fordo, em 9 de novembro de 2019
Irã terá urânio suficiente para construir bomba atômica em um ano, diz relatório israelense - Sputnik Brasil
Foto poblicada pela agência de energia atômica do Irã, mostra cientistas tomando notas na instalação nuclear Fordo, em 9 de novembro de 2019

Nesta terça-feira (15), a França, Reino Unido e Alemanha, que são signatárias do acordo nuclear, invocaram o mecanismo de solução de controvérsias do tratado. A medida pode levar à reimposição das sanções econômicas retiradas na ocasião da assinatura do tratado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала