Como um 'cometa' soviético cortou em dois um navio de guerra

© Sputnik / Abrir o banco de imagensCruzador soviético Krasny Kavkaz (foto de arquivo)
Cruzador soviético Krasny Kavkaz (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em 1952, a União Soviética testou seu primeiro míssil de cruzeiro contra o cruzador Krasny Kavkaz, causando o imediato naufrágio do navio.

Em 21 de novembro de 1952, o cruzador Krasny Kavkaz (Cáucaso Vermelho), que havia realizado mais de 60 campanhas militares, afundou.

O lendário navio de guerra partiu-se ao meio após o impacto do primeiro míssil de cruzeiro antinavio soviético KS-1 Kometa, relata o portal Russkoe Oruzhie.

O projeto do KS-1 Kometa foi apresentado há 70 anos, em novembro de 1949. Sua fuselagem se assemelhava a uma cópia reduzida do caça MiG-15. Esta versão do Kometa foi equipada de motores RD-500K.

O teste principal foi agendado para novembro de 1952. O Kometa ia atingir o cruzador Krasny Kavkaz. Ninguém queria afundar o navio, por isso equiparam o míssil com munição inerte. O Kometa foi lançado a uma distância de aproximadamente 80 quilómetros.

Os resultados do ataque atordoaram os desenvolvedores. O avião-projétil de duas toneladas perfurou o cruzador a uma velocidade enorme. A explosão, apesar da munição inerte, quebrou literalmente o navio ao meio.

O Kometa entrou em serviço das forças soviéticas em 1953. Um ano mais tarde, foi decidido criar duas modificações com base no mesmo: um sistema naval para cruzadores do projeto 67 e o Strela costeiro, conta o artigo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала