Jogo duro: Erdogan visitará EUA em novembro a convite de Trump

© REUTERS / Joshua RobertsO presidente dos EUA, Donald Trump, conversa com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, na chegada entrada da Ala Oeste da Casa Branca, em Washington, EUA, em 16 de maio de 2017.
O presidente dos EUA, Donald Trump, conversa com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, na chegada entrada da Ala Oeste da Casa Branca, em Washington, EUA, em 16 de maio de 2017. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, discutiram a criação de uma zona segura no nordeste da Síria, em um telefonema neste domingo, informou a presidência turca.

Em uma ligação telefônica com Trump, Erdogan enfatizou que a zona segura na Síria é necessária para combater as "ameaças terroristas" vindas do partido curdo do PKK e das forças curdas sírias do YPG. Segundo o turco, a medida permitiria o retorno para casa de refugiados sírios.

"Nosso presidente realizou uma conversa telefônica com Donald Trump. Além de questões relacionadas aos laços bilaterais, os lados trocaram opiniões sobre a zona de segurança planejada no norte da Síria, a leste do rio Eufrates", revelou o comunicado de Ancara.

O presidente turco também expressou o mal-estar da Turquia com a burocracia militar e da área de segurança dos EUA, que não cumpriram os compromissos contemplados em acordos entre os dois países, informou a assessoria de imprensa da presidência turca.

Erdogan aceitou o convite de Trump para visitar os Estados Unidos no próximo mês, acrescentou o comunicado.

Na terça-feira, Erdogan anunciou a criação de uma zona segura no norte da Síria, se o acordo entre Ancara e Washington não for posto em prática. O chefe de Estado turco alegou que os países ocidentais aproveitam o fluxo de refugiados para o seu país para "deixar a Turquia de joelhos".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала