14:54 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados turcos em um tanque durante operação militar na fronteira turco-síria

    Turquia prepara operação militar aérea e terrestre na Síria, afirma Erdogan

    © AFP 2019 / BULENT KILIC
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9283
    Nos siga no

    O presidente turco Tayyip Erdogan disse no sábado (5) que seu país realizaria uma operação militar aérea e terrestre a leste do rio Eufrates, na Síria.

    A Turquia exige a criação uma zona segura de 30-40 quilômetros de profundidade no norte da Síria, insistindo na necessidade de retirada das formações militares curdas para garantir seu controle sobre a área.

    "Fizemos nossos preparativos, fizemos nossos planos de operação, demos as instruções necessárias", disse Erdogan, acrescentando que a Turquia lançaria a operação "hoje ou amanhã".

    O vice-presidente da Comissão Nacional de Defesa do Parlamento turco, Refik Ozen, falando à Sputnik sobre a criação de uma zona segura, sublinhou a falta de confiança da Turquia no lado americano.

    Segundo Refik Ozen, os EUA não estariam a cumprir o acordo alcançado de criar uma zona de segurança no norte da Síria e, por isso, a Turquia irá fazê-lo sozinha.

    "A situação mostra que as nossas preocupações com o adiamento e a perda de tempo por parte dos nossos colegas americanos, infelizmente, se tornaram realidade. Pela nossa parte, no decurso das negociações com eles, salientamos a nossa posição firme sobre a situação no Norte da Síria. É claro que gostaríamos de trabalhar em conjunto com os americanos para limpar a região dos elementos terroristas […]. Apesar das patrulhas e voos conjuntos em curso, ainda não conseguimos alcançar o resultado desejado. Em breve enfrentaremos a tarefa de criar um corredor de paz no norte da Síria, com 30 km de profundidade, e pretendemos estabelecê-lo com ou sem os Estados Unidos", disse ele.

    Intenções da Turquia

    Ozen ressaltou que a Turquia tem defendido a preservação da integridade territorial da Síria desde o início. Segundo ele, o objetivo de Ancara é garantir a possibilidade de 4 milhões de sírios, atualmente refugiados na Turquia, retornarem à sua terra natal.

    "Na zona criada, queremos construir 140 aldeias com uma população de 5.000 pessoas e 50 assentamentos com uma população de 30.000 pessoas, criando um ambiente adequado para viver. Queremos criar essa infraestrutura para que nossos irmãos sírios, que agora estão na Turquia, possam voltar para casa e viver em suas terras", explicou Ozen.

    Além disso o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse em seu recente discurso em Ancara que os EUA não responderam às expectativas da Turquia em relação ao processo de criação de uma zona segura, embora já tenham passado 2 meses desde que se chegou a acordo sobre o assunto com o lado americano.

    Mais:

    EUA não devem impor sanções à Turquia por compra dos S-400 russos, diz oficial turco
    Analistas explicam por que EUA estariam recuando perante Turquia na questão dos F-35
    Turquia continuará comércio com Irã apesar das sanções dos EUA, afirma Erdogan
    Tags:
    Recep Tayyip Erdogan, zona de segurança, EUA, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar