Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Witzel chega à ponte Rio-Niterói comemorando (VÍDEO)

© ReproduçãoO governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, comemora a morte de um sequestrador na ponte Rio-Niterói no dia 20 de agosto de 2019
O governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, comemora a morte de um sequestrador na ponte Rio-Niterói no dia 20 de agosto de 2019 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Nesta terça-feira (20), um homem sequestrou um ônibus na ponte que liga o Rio de Janeiro a Niterói. O sequestrador foi morto pela polícia e logo após o governador do estado, Wilson Witzel, chegou à ponte de helicóptero, e desceu saltando e comemorando a morte do sequestrador.

A morte de sequestrador aconteceu cerca de 3 horas e meia após o início das negociações. Nenhum dos 37 reféns ficaram feridos.

A permissão para abater o sequestrador só pode ser dada pelo próprio governador, não cabendo autoridade da polícia para tal. O caso foi o assunto mais comentado na mídia durante toda a manhã.

O sequestrador usava uma arma de brinquedo e ameaçava atear fogo no veículo com gasolina. Ele foi morto por atiradores de elite após descer do ônibus e atirar uma peça de roupa em direção aos policiais.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, os primeiros seis meses do governo Witzel foram os mais letais em termos de violência policial no estado no últimos 17 anos. Ao todo, a polícia matou 881 suspeitos em seu primeiro semestre de governo.

Witzel alega que a postura policial está diminuindo o número de homicídios no estado. Desde a campanha eleitoral em 2018, ele defende que ações letais da polícia. A queda nos homicídios já ocorreu antes nos primeiros semestres dos dois últimos governos com menos da metade da letalidade policial registrada no período de Witzel.

Em entrevista à Sputnik Brasil, o ex-instrutor do BOPE, Paulo Storani, afirmou que a ação foi a mais "adequada" diante das circunstâncias do sequestro.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала