EUA se recusam a exportar fibra de carbono para Rússia construir radiotelescópio

© Sputnik / Oleg Urusov / Abrir o banco de imagens Foguete-portador Zenit-3SLBF lança observarório austrofísico Spektr-R desde o cosmódromo de Baikonur (foto de arquivo)
 Foguete-portador Zenit-3SLBF lança observarório austrofísico Spektr-R desde o cosmódromo de Baikonur (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma empresa britânica se recusou a exportar fibra de carbono para a Rússia para uso na construção de seu único rádio-telescópio espacial, o Spektr-M, após a empresa ter sido comprada por um cidadão norte-americano.

A vice-diretor do Instituto de Física da Academia de Ciências da Rússia, Larisa Likhacheva, disse à Sputnik que o lançamento do telescópio estava planejado para 2027, mas a data precisa dependia do financiamento.

"Trabalhamos com a empresa britânica desde 2012 e ela costumava vender fibras de carbono para painéis na antena do observatório Spektr-M. No entanto, a empresa foi comprada por americanos que nos escreveram cartas 'acaloradas' no ano passado", disse Likhacheva, sugerindo que os novos donos dos EUA não estavam abertos para exportar seus materiais para a Rússia.

© Foto / NPO Lávochkin Radiotelescópio russo Spektr-R
EUA se recusam a exportar fibra de carbono para Rússia construir radiotelescópio - Sputnik Brasil
Radiotelescópio russo Spektr-R
A vice-diretora acrescentou que uma empresa japonesa, a Sumitomo, conseguiu substituir a empresa britânica no fornecimento do material essencial necessário para a construção do telescópio.

O telescópio Spektr-M, que operará na faixa de infravermelho milimétrico, deve substituir e continuar o trabalho anteriormente realizado pelo telescópio Spektr-R (RadioAstron).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала