Desinformação é exposta sobre 'diminuição' de conselheiros militares russos na Venezuela

© Sputnik / Maksim Blinov / Abrir o banco de imagensEdifício da chancelaria russa, em Moscou (foto de arquivo)
Edifício da chancelaria russa, em Moscou (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Embaixador da Rússia em Caracas desmentiu notícia de mídia ocidental sobre diminuição de conselheiros militares russos de "1.000 de vários anos atrás para apenas algumas dezenas" no território da Venezuela. Já a Rostec mostrou o exagero dos dados expostos pelo jornal ocidental.

De acordo com o The Wall Street Journal, a empresa estatal de defesa russa, Rostec, que é responsável pelo treinamento de tropas venezuelanas, diminuiu seu pessoal de cerca de 1.000 para "somente algumas dezenas" em meio à pressão dos EUA sobre o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Chrystia Freeland, ministra das Relações Exteriores do Canadá - Sputnik Brasil
Canadá suspende operações de sua embaixada na Venezuela
"Eles acreditam que a luta está perdida", afirmou a fonte do The Wall Street Journal, acrescentando que "visto que a Venezuela não está pagando, por que a Rostec deveria continuar lá pagando a conta sozinha".

A notícia, que é apoiada em uma fonte anônima, foi desmentida tanto pelo embaixador da Rússia em Caracas, Vladimir Zaemsky, como pela própria Rostec.

"Trata-se de mais uma 'notícia' que não corresponde absolutamente em nada com a realidade. O trabalho está sendo realizado em conformidade com as obrigações, e não há nenhuma conversa sobre diminuição [de pessoal]", declarou o embaixador da Rússia na Venezuela, Vladimir Zaemsky, à Sputnik.

Por sua vez, a assessoria de imprensa da Rostec afirmou para a Sputnik que o jornal ocidental exagerou na hora de escrever sobre a quantidade de conselheiros militares russos na Venezuela.

Manifestante da oposição agita bandeira venezuelana em frente aos escritórios administrativos da petroleira estatal venezuelana PDVSA, em Caracas - Sputnik Brasil
Mídia: Venezuela aumenta abruptamente fornecimento de petróleo a Cuba
"Os números, mencionados na notícia do The Wall Street Journal em relação à presença de funcionários da Rostec na Venezuela, foram exagerados em dezena de vezes. A composição da representação continua inalterável há anos", de acordo com a assessoria de imprensa da Rostec.

"Em se tratando de especialistas técnicos, eles visitam periodicamente o país [Venezuela] para conserto e manutenção de equipamentos antes fornecidos. Há uns dias, por exemplo, nós finalizamos a manutenção de um lote de caças", informou a empresa.

Conforme a Rosoboronexport (parte da Rostec), as organizações russas envolvidas na cooperação técnico-militar russo-venezuelana estão comprometidas em aprofundar a cooperação com o Ministério da Defesa e outras agências governamentais da Venezuela, dando especial atenção ao cumprimento de acordos para o estabelecimento de empresas de defesa na Venezuela, bem como para a formação de especialistas e para a manutenção oportuna de equipamentos fornecidos anteriormente.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала