Senadores americanos qualificam Ucrânia como 'problema incontrolável' para EUA e UE

© Sputnik / Stringer / Abrir o banco de imagensParticipantes de marcha nacionalista dedicada ao 76º aniversário do Exército Insurgente da Ucrânia (organização extremista proibida na Rússia) em Kiev (foto de arquivo)
Participantes de marcha nacionalista dedicada ao 76º aniversário do Exército Insurgente da Ucrânia (organização extremista proibida na Rússia) em Kiev (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nos EUA decorreu um encontro entre senadores republicanos e representantes de várias organizações civis ucranianas, depois que os parlamentares fortemente criticaram a política da Ucrânia, de acordo com International Policy Digest.

Sobretudo, os senadores afirmaram que a Ucrânia virou um país incontrolável para os EUA e para a União Europeia, segundo a edição.

Os políticos norte-americanos apontaram que as autoridades ucranianas seguem uma política econômica extremamente improdutiva. Segundo eles, as instituições financeiras internacionais contribuem bilhões de dólares para a Ucrânia, entretanto, a corrupção frenética e gastos estéreis para o conflito interno em Donbass, fazem com que os esforços internacionais sejam nivelados. Isso leva também à redução gradual do PIB do país, registrado nos últimos anos, bem como à emigração maciça dos ucranianos. 

Vista da ponte da Crimeia atravessando estreito de Kerch - Sputnik Brasil
Deputado: quaisquer ações da Ucrânia no estreito de Kerch terão 'atenção especial'
Além disso, os senadores criticaram o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, pelo método que escolheu para perseguir seus oponentes com a ajuda da lei. De acordo com eles, os órgãos de segurança pública são utilizados no país para cumprir metas políticas, enquanto os tribunais, controlados por políticos e empreendedores influentes, estão longe de ser independentes, sentenciando com frequência inimigos políticos, frisou a edição. 

Em particular, os políticos americanos criticaram um processo contra o ex-presidente do país, Viktor Yanukovich, que eles chamaram de "paródia de julgamento", afirmando que a acusação foi feita sem prestar provas substanciais de traição. Ademais, no decorrer do processo, foi registrado um grande número de violações materiais e negligência da lei, enquanto que o julgamento foi concluído com desprezo à supremacia das normas ucranianas e princípios universais de justiça e direitos humanos, acrescentou International Policy Digest.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала