Deputado russo: EUA usam terroristas para exercer pressão e influir sobre países soberanos

© AFP 2022 / DELIL SOULEIMANForças curdas e árabes, aliados dos EUA, preparam um lançador de foguete móvel antes de se deslocar para Manbij, ocupada por terroristas do Daesh, em 23 de junho de 2016
Forças curdas e árabes, aliados dos EUA, preparam um lançador de foguete móvel antes de se deslocar para Manbij, ocupada por terroristas do Daesh, em 23 de junho de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os EUA usam terroristas como uma ferramenta de pressão e de interferência direta nos assuntos de Estados soberanos, declarou o deputado russo Vyacheslav Volodin.

"As ambições geopolíticas dos EUA, que continuam usando terroristas e extremistas como um instrumento de pressão e interferência direta nos assuntos de Estados soberanos, impedem o trabalho conjunto. [Os norte-americanos] tentam justificar com esse fundamento o assim chamado conceito de ‘resistência ao extremismo violento'", se indignou o político russo.

Soldados norte-americanos na Síria - Sputnik Brasil
EUA pretendem treinar até 40 mil sírios para 'garantir a estabilidade' do país árabe
Ele explicou que no âmbito desse conceito se impõe aos países a ideia de aplicação de "padrões antiextremistas" na educação da sociedade pelos assim denominados "especialistas independentes internacionais", contornando as autoridades legítimas.

"Em resultado de tais ações são minados os institutos estatais, na sociedade são inflamadas as ideias extremistas e os apelos às ‘revoluções coloridas'. O terrorismo se reforça ainda mais, prejudicando os países e regiões inteiras. O Oriente Médio e a África do Norte são exemplos evidentes", comentou Volodin.

No sábado (8), em Teerã, se realiza a 2ª Conferência de presidentes dos parlamentos do Afeganistão, China, Paquistão, Rússia, Turquia e Irã sobre combate ao terrorismo e reforço da interação regional.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала