Primeiro-ministro da Armênia renuncia: novas eleições à vista

© Sputnik / Anton Denisov / Abrir o banco de imagensYerevan
Yerevan - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Armênia, Armen Sarkissian, aceitou nesta terça-feira o pedido de renúncia do governo, informou o serviço de imprensa presidencial.

"Aceito a renúncia do governo da República da Armênia", diz o decreto, publicado no site do presidente.

Robert Kocharian, ex-presidente da Armênia - Sputnik Brasil
Justiça da Armênia determina prisão de ex-presidente
A declaração de Sarkissian acontece após a renúncia de primeiro-ministro, Nikol Pashinyan, do seu posto, ocorrida no início do dia com o objetivo de oferecer uma razão formal para a dissolução do atual parlamento e assim pavimentar o caminho para eleições parlamentares antecipadas no país.

"Eu estou renunciando", disse Pashinyan em um comunicado divulgado pela televisão pública da Armênia.

Ele acrescentou que renuncia com objetivo de realizar eleições parlamentares antecipadas, e que atuará como chefe do Gabinete até então.

Em abril, uma crise política e protestos contra o governo irromperam na Armênia depois que Serzh Sargsyan, que ocupou a presidência do país por 10 anos, foi apontado como primeiro-ministro, o que foi considerado pela população como uma tentativa de permanecer no poder. Sargsyan foi forçado a renunciar e Pashinyan se tornou o primeiro-ministro do país, prometendo implementar uma série de reformas econômicas e políticas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала