Senador dos EUA: Cortar fundos da Síria é 'estender o tapete vermelho para a Rússia'

Nos siga noTelegram
A decisão dos EUA de redirecionar US $ 230 milhões dos esforços de estabilização na Síria permitirá à Rússia e ao Irã fortalecer o apoio ao presidente Bashar Assad, disse o membro do Comitê de Relações Exteriores do Senado, Bob Menendez, em um comunicado à imprensa nesta sexta-feira.

No início do dia, o Departamento de Estado anunciou que estava redirecionando US $ 230 milhões em financiamento de estabilização da Síria para outras prioridades de política externa ainda a serem determinadas.

"[Trump] está estendendo o tapete vermelho para a Rússia e o Irã, que aproveitarão o vácuo da presença e assistência dos EUA para dobrar seu apoio ao regime de Assad", disse Menendez.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante coletiva de imprensa com seu homólogo russo, Vladimir Putin - Sputnik Brasil
Putin e Trump teriam concordado que Irã deve sair da Síria durante cúpula em Helsinque
Sem financiamento de estabilidade, acrescentou Menéndez, a Síria continuará sendo uma ameaça à segurança de Israel.

A porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, afirmou em um comunicado de imprensa nesta sexta-feira que o governo dos EUA continuará a financiar as operações dos Capacetes Brancos na Síria.

"Essa decisão não representa uma mudança no compromisso de Washington com seus objetivos no país do Oriente Médio", afirmou a porta-voz.

Em uma teleconferência separada com repórteres, Nauert disse que o ex-embaixador dos EUA no Iraque, Jim Jeffrey, foi indicado para servir como representante para o engajamento sírio. Durante a mesma chamada, um funcionário do Departamento de Estado disse que os Estados Unidos deixaram claro para a Rússia que nenhum financiamento de reconstrução para a Síria será fornecido até que a ONU valide um processo político irreversível no país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала