Putin: Rússia pretende ampliar assistência energética a países africanos

© Sputnik / Aleksei Nikolsky / Abrir o banco de imagensPresidente russo, Vladimir Putin, e seu homólogo angolano, João Lourenço, na margem da 10ª cúpula do BRICS em Joanesburgo
Presidente russo, Vladimir Putin, e seu homólogo angolano, João Lourenço, na margem da 10ª cúpula do BRICS em Joanesburgo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
No encontro com os líderes dos países do grupo BRICS e outros chefes de Estado convidados, o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou a intenção da Rússia de ampliar a ajuda aos países africanos no desenvolvimento de seus setores energéticos.

"Assinalo que a Rússia planeja aumentar a sua assistência ao desenvolvimento dos setores energéticos nacionais dos países africanos. Com uma série de países, por exemplo, com Angola, Moçambique, Gabão estão em curso projetos inovadores de gás e petróleo", declarou o presidente da Rússia.

Presidente russo, Vladimir Putin, líder chinês, Xi Jinping, e presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, (de esquerda para a direita) durante a X cúpula dos BRICS, em Johannesburgo - Sputnik Brasil
Em meio a guerra comercial de Trump, BRICS celebram cooperação em Joanesburgo
Além disso, Moscou está trabalhando na ideia de realizar uma cúpula Rússia-África com a participação dos líderes dos países africanos.

"Estamos trabalhando na ideia de realizar uma cúpula Rússia-África com participação dos líderes dos países africanos. Tal poderia ser precedido de reuniões de empresários influentes e especialistas, figuras públicas. Pretendemos discutir isso com os representantes dos países africanos", afirmou Putin.

Também Putin sublinhou que a Rússia é líder tecnológico na esfera da energia atômica e adicionou que os projetos africanos terão uma importância estratégica levando em conta que no continente africano vivem cerca de 600 milhões de pessoas sem eletricidade.

A 10ª cúpula dos países que fazem parte do grupo BRICS foi inaugurada a 25 de julho em Joanesburgo, África do Sul. No fim da cúpula foi adotada a declaração de Joanesburgo, que fixa todos os acordos sobre as questões-chave discutidas pelos líderes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала