Homem preso na Alemanha planejava ataque terrorista com arma biológica

© REUTERS / Thilo SchmuelgenAn official carries a plastic barrel outside the apartment of 29-year-old Sief Allah H., in Cologne, Germany, June 15, 2018, a Tunisian man who was detained on June 13, 2018, suspected of planning an Islamist-motivated attack and the manufacturing of a "biological weapon" using ricin
An official carries a plastic barrel outside the apartment of 29-year-old Sief Allah H., in Cologne, Germany, June 15, 2018, a Tunisian man who was detained on June 13, 2018, suspected of planning an Islamist-motivated attack and the manufacturing of a biological weapon using ricin - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na quarta-feira, as autoridades alemãs confirmaram que um homem preso na semana passada em posse de substâncias tóxicas estava planejando desenvolver armas biológicas para realizar um ataque terrorista.

De acordo com investigadores alemães, o suspeito, um homem de 29 anos de origem tunisiana, que havia sido detido pela polícia em Colônia na última terça-feira, estava usando ricina para produzir armas biológicas, informou a fonte local de notícias PressePortal.

Martelo na sala de tribunal - Sputnik Brasil
Sírio é condenado na Alemanha após mentir sobre ataque terrorista para obter residência
Ao investigar a casa do suspeito na semana passada após sua prisão, a polícia descobriu uma quantidade considerável de ricina, uma das substâncias mais tóxicas conhecidas. O veneno orgânico à base de plantas produzido a partir de mamona é seis vezes mais tóxico que o cianeto de potássio e não possui antídoto.

Uma quantidade equivalente a alguns grãos de sal é suficiente para uma dose fatal, de acordo com a European Food Safety Authority. Para matar uma pessoa ou causar danos consideráveis ​​à saúde de alguém, a ricina deve entrar no corpo sendo inalada ou injetada diretamente no sangue.

A polícia inicialmente detivera tanto o homem quanto sua esposa, que é cidadã alemã, mas a mulher foi libertada pouco depois. De acordo com o Kölner Stadt-Anzeiger, o suspeito, que chegou à Alemanha em novembro de 2016, não tinha antecedentes criminais.

O BKA, a agência federal de investigação policial da Alemanha, tem uma lista de 770 pessoas na Alemanha, que atualmente são consideradass potenciais riscos de segurança.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала