Sírio é condenado na Alemanha após mentir sobre ataque terrorista para obter residência

© Sputnik / Andrey StarostinMartelo na sala de tribunal
Martelo na sala de tribunal - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um refugiado sírio chamado Saleh A., que chegou à Alemanha pela rota dos Bálcãs, foi condenado a sete anos de prisão por lutar pelo grupo terrorista Daesh (autodenominado Estado Islâmico, proibido na Rússia e em vários outros países), informou o Berliner Zeitung.

O Tribunal Regional Superior de Duesseldorf considerou o homem culpado de ser membro de duas organizações terroristas, além de ter mentido sobre estar envolvido no planejamento de um ataque a bomba em Dusseldorf.

Diretor de Inteligência Nacional dos EUA, James R. Clapper - Sputnik Brasil
Inteligência dos EUA: Daesh tem células ativas no Reino Unido, na Alemanha e na Itália
Saleh A. foi à polícia em Paris em 2016 e alegou que recebeu ordens para realizar um ataque terrorista em Dusseldorf. Ele foi então extraditado para a Alemanha em setembro de 2016 e passou muitos meses sob custódia, junto com outros dois supostos suspeitos que, segundo ele, estavam organizando a trama.

A notícia causou grande barulho, mas depois descobriu-se que o refugiado inventou a história, esperando "receber uma recompensa, ganhar o direito de permanecer na Alemanha e trazer sua família".

Os dois suspeitos, um argelino e um jordaniano, foram libertados depois de passar cerca de 18 meses em prisão preventiva. Embora o tribunal tenha admitido que Saleh A. não estava planejando um ataque em solo alemão, ainda decidiu condená-lo por ser aliado do jihadismo e por ter matado um atirador do exército sírio em 2013.

O advogado do homem pediu uma sentença mais leve, alegando que seu cliente tinha sido forçado a se juntar à organização terrorista.

Mais cedo, o Ministério do Interior da Alemanha revelou que pelo menos dois extremistas foram autorizados a entrar no país devido a manipulações no sistema de processamento de pedidos de refúgio. Outros 44 recém-chegados aceitos também eram suspeitos de ter ligações com grupos islâmicos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала