Nenhum passageiro do voo de Yulia Skripal apresenta traços de contaminação

Nos siga noTelegram
Pouco depois de recobrar a consciência e a capacidade de fala, a filha do ex-agente duplo russo Sergei Skripal, Yulia, foi liberada do hospital onde estava, na cidade inglesa de Salisbury e transferida para outra instalação.

O Comitê de Investigação da Rússia informou nesta quarta-feira que não foi registrado nenhum caso de contaminação por agentes tóxicos no voo que levou a jovem russa. As autoridades russas conseguiram rastrear os passos de Yulia da sua casa até o aeroporto, incluindo uma viagem de taxi. Nenhuma das pessoas com as quais ela teve contato a caminho do aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou, demonstrou sinais de contaminação, embora, de acordo com as autoridades britânicas, ela tivesse sido contaminada com um agente neurotóxico extremamente potente.

Sede da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), em Haia, na Holanda - Sputnik Brasil
Rússia não reconhecerá resultados da investigação sobre Skripal sem acesso ao caso

"Nenhum dos passageiros do voo mostrou sinais de intoxicação por substâncias químicas", disse o comitê em comunicado.

As autoridades russas aproveitaram para solicitar, mais uma vez, cópias dos materiais de investigação colhidos pelos investigadores britânicos. No entanto, nenhuma resposta foi dada.

Ainda assim, Moscou se prontificou a fornecer qualquer informação necessária ao caso dos Skripals e pediu para interrogar a jovem sobre o suposto envenenamento dela e de seu pai.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала