Teerã explica aos EUA como se devem interpretar as manifestações populares no país

© AP Photo / Ebrahim NorooziProtestos antigovernamentais em Teerã, em 30 de dezembro de 2017
Protestos antigovernamentais em Teerã, em 30 de dezembro de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O conselheiro do presidente do parlamento iraniano, Hossein Amir-Abdollahian, advertiu os EUA contra a interpretação errada dos protestos que decorreram no país, comunica a mídia local.

In this photo taken by an individual not employed by the Associated Press and obtained by the AP outside Iran, university students attend a protest inside Tehran University while anti-riot Iranian police prevent them to join other protestors, in Tehran, Iran, Saturday, Dec. 30, 2017 - Sputnik Brasil
Irã bloqueia o acesso ao Instagram e ao Telegram 'pela manutenção da paz'
"Senhor Trump, fique calmo. As exigências econômicas do povo são diferentes das de revoltosos. Os iranianos preferem a segurança nacional e a democracia religiosa, na forma como estas se realizam no sistema islâmico, à política terrorista e traiçoeira da Casa Branca", enfatizou o parlamentar, citado pela agência nacional Tasnim.

Mais cedo, na cidade iraniana de Mexed decorreu uma ação de protesto da qual tomaram parte cerca de 200 pessoas.

Os manifestantes protestaram contra a situação econômica no país e gritaram lemas antigovernamentais. Em resultado, a polícia iraniana deteve 52 pessoas por estas terem participado de um protesto não autorizado e por destruição de propriedade pública.

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, apelou às autoridades iranianas para respeitarem os direitos dos seus cidadãos, afirmando que os participantes das ações "estão descontentes com a corrupção do regime e o desperdício das riquezas nacionais para financiamento do terrorismo no exterior".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала