Mais uma preocupação para EUA e aliados: Pyongyang estaria avançando seus submarinos

© KCNAKim Jong-un, durante teste com submarino da Coreia do Norte
Kim Jong-un, durante teste com submarino da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O desenvolvimento de submarinos capazes de portar mísseis balísticos por parte da Coreia do Norte pode se tornar outra dor de cabeça para os EUA, Coreia do Sul e Japão, avaliam os especialistas militares.

É possível que o país esteja desenvolvendo seus próprios submarinos e mísseis balísticos lançados a partir de submarinos (SLBM, na sigla em inglês).

Segundo os especialistas que estudaram as recentes imagens de satélite dos estaleiros navais norte-coreanos, o país asiático pode estar preparando um novo ensaio dessa tecnologia.

Lançamento do míssil balístico intercontinental Hwasong-15 que teve lugar na noite de 28 para 29 de novembro - Sputnik Brasil
Tudo que é preciso saber sobre o míssil norte-coreano Hwasong-15
Por enquanto, é pouco provável que a Coreia do Norte tenha a capacidade de lançar mísseis nucleares a partir de um submarino. No entanto, os engenheiros norte-coreanos vão avançando ativamente neste domínio e podem alcançar essa tecnologia já em 2018, segundo o canal CNBC.

Se o país começar a projetar submarinos e mísseis, seus possíveis ataques representam uma ameaça mais significativa, de acordo com o analista militar norte-americano Joseph S. Bermúdez Jr. citado pelo CNBC.

O especialista acrescenta que as imagens de satélite mostram que a barcaça de mísseis de teste estava se preparando para entrar em serviço no estaleiro de Nampo da Marinha norte-coreana.

"Uma vez em serviço, esta barcaça ajudará a começar os ensaios do míssil balístico lançado a partir de submarinos para aumentar a capacidade da frota norte-coreana", avaliou Bermúdez.

Bermúdez explica que a barcaça de teste é utilizada para simular as armas que poderiam estar dentro do submarino, devido a que é considerado muito perigoso e caro fazer os primeiros testes no interior de um submarino real.

Submarino norte-americano de classe Los Angeles perto de navio USS Higgins - Sputnik Brasil
Coreia do Sul fortalecerá Forças Armadas com submarinos nucleares e satélites espiões
O especialista observa que os norte-coreanos se dão conta de que os militares dos EUA estão monitorando o processo de desenvolvimento de seus preparativos e tentam escondê-lo e fazê-lo menos visível para o satélite. Não obstante, a analista afirma que a atividade nos estaleiros deve ser considerada como "um indicador significativo de que Pyongyang está avançando".

Em 2016, o exército norte-coreano realizou alguns testes com a tecnologia SLBM, durante os quais um dos mísseis voou pelo menos 500 quilômetros. É possível que Pyongyang esteja construindo um submarino mais potente e capaz de lançar vários mísseis de uma vez.

Apesar de a tecnologia norte-coreana não estar plenamente desenvolvida, o cenário atual pode se tornar um problema para a Coreia do Sul e Japão, já que os submarinos têm a possibilidade de passar despercebidos pelos sistemas de defesa mais sofisticados.

Kim Jong-un observa o lançamento de um míssil balístico - Sputnik Brasil
Capital na mira: que danos causaria ataque de Pyongyang contra Washington?
Isso permitiria que a Coreia do Norte mantivesse a ameaça real de lançar seus mísseis fora do raio de ação dos radares do sistema Patriot e do sistema norte-americano THAAD, desdobrados na Coreia do Sul e orientados para o norte da península coreana.

Além disso, os especialistas não descartam que os submarinos norte-coreanos possam ser capazes de se aproximar até das costas dos EUA.

"O maior problema dos Estados Unidos relacionado com o possível lançamento de um míssil nuclear norte-coreano consiste em que é impossível evitar um ataque atômico se não se sabe de onde vem. É por isso que os norte-coreanos tentam elaborar lançadores móveis e submarinos de mísseis balísticos", explica o especialista militar Loren Thompson.

No entanto, Thompson destaca que a construção de um submarino desse tipo, que seja capaz de funcionar plenamente, é um desafio de grande complexidade para a indústria militar da Coreia do Norte.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала