Rússia e EUA têm um inimigo em comum

Nos siga noTelegram
Biólogos russos determinaram o impacto exato de uma praga perigosa que matou milhões de árvores nos EUA, o que permitirá encontrar um "antídoto" para a combater. O culpado é um tipo de escaravelho.

Tibetanos pastando iaques nos campos alpinos de Nagqu, na região autônoma do Tibete, China - Sputnik Brasil
China pode vir a pagar pelas 'árvores mais caras do mundo' para alegria de seus soldados
Estes escaravelhos têm uma cor esmeralda e se alimentam principalmente de freixos, um tipo de árvore que devoram em quantidades alarmantes.

O inseto habitava tradicionalmente no Extremo Oriente russo, em oito províncias da China, na península da Coreia e no Japão, segundo declararam investigadores da Academia de Ciências da Rússia, encabeçados por Marina Orlova-Bienkovskaya.

Até aos princípios do século XXI, o inseto vivia somente na Ásia Oriental e não se considerava ameaça para a flora porque estava pouco espalhado. Não é surpreendente que a sua invasão dos EUA e da parte europeia da Rússia tenha feito com que se considerasse uma das pragas florestais mais perigosas do mundo.

O escaravelho foi descoberto nos EUA, no estado de Michigan em 2002, e na Rússia na região de Moscou em 2003. Desde então, o inseto destruiu centenas de milhões de freixos na América do Norte, enquanto na Rússia foram afetadas árvores nos espaços verdes urbanos do centro do país.

A disseminação de espécies invasoras é atualmente um dos mais graves problemas ambientais e econômicos dos países. Na última década, devido ao comércio internacional, estas pragas se espalharam por territórios onde antes não existiam, sendo transportadas por aviões, barcos e outros veículos. Uma vez chegadas a uma nova região, elas não têm inimigos naturais e proliferam sem controlo.

Neste caso, é importante saber exatamente de onde provém a ameaça para saber que parasitas ou predadores são capazes de se converter em agentes de controlo biológico. Um artigo sobre este tema foi publicado na revista Biological Invasions.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала