Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Pequim ameaça Índia com guerra caso não deixe área disputada

© REUTERS / cnsphotoSoldados chineses desfilam em Pequim
Soldados chineses desfilam em Pequim - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Índia deve tirar suas tropas do território chinês se não quiser uma guerra, declarou o diretor do centro de cooperação internacional de segurança do Ministério da Defesa chinês, Zhou Bo.

Um soldado patrulhando na parte chinesa da antiga fronteira Nathu La, que liga o setor indiano de Sikkim e a região autônoma do Tibete na China (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Poderiam Índia e China chegar a um confronto militar?
Zhou Bo e aposentado major-general do exército indiano, Ashok Mehta, participaram de debates no canal CGTN, dedicados à tensão aumentada na área de Doklam.

O militar indiano afirmou que a mídia chinesa está escrevendo matérias agressivos sobre a Índia, mencionando um possível confronto armado entre os dois países, envolvendo seu país em um conflito.

Ao responder à afirmação de Ashok Mehta sobre Doklam ser uma área disputada, seu oponente chinês disse que "o Butão participou de 24 turnos de negociações, mas nunca pôs em questão que este seja um território chinês".

"Estão no território da China, então se não querem uma guerra, devem sair de nosso território", disse o militar chinês.

A tensão entre a Índia e a China em torno de Doklam, uma área montanhosa na fronteira entre Índia, China e Butão, permanece desde junho. A China começou a construção de uma rodovia na região, o que causou protestos da parte do Butão. Uns dias depois, as tropas da Índia — país que mantém laços de amizade com o Butão — atravessaram a fronteira e fizeram com que os soldados chineses deixassem o território.

Presidente chinês Xi Jinping discursando durante a sessão conjunta com o líder norte-americano Barack Obama, na Casa Branca, em 25 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Xi Jinping: China não permitirá que lhe tirem nem um pedaço de seu território
Mais tarde, a chancelaria da China afirmou que o território, onde estava sendo construída a rodovia, está mais uma vez sob controle dos militares chineses, reforçando que o pedido a Nova Deli para retirada de suas tropas da área tenha sido feito várias vezes e visa acabar com a tensão.

Ao discursar na cerimônia por ocasião do 90º aniversário do exército chinês, Xi Jinping declarou que Pequim é a favor da paz e diálogo e não pretende se tornar agressor, mas não permitirá que lhe tirem nem um pedaço do território.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала