Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Ucrânia acusa Rússia de 'terrorismo' no Tribunal de Haia

© AP Photo / Peter DejongTribunal Internacional de Justiça em Haia
Tribunal Internacional de Justiça em Haia - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Corte Internacional de Justiça de Haia iniciou hoje (6) uma audiência de quatro dias sobre o caso apresentado pela Ucrânia contra a Rússia em relação ao suposto financiamento, por parte de Moscou, das milícias de Donbass, que Kiev considera como terroristas, e em relação à reunificação da Crimeia ao território russo.

In this image taken from video former Bosnian Serb army commander Gen. Ratko Mladic smiles during his appearance at the Yugoslav war crimes tribunal Tuesday Jan. 28, 2014 in the Hague Netherlands - Sputnik Brasil
Procuradoria pede prisão perpétua ao 'carniceiro dos Bálcãs' no Tribunal de Haia
O caso foi apresentado pela Ucrânia em 16 de janeiro. Kiev alega ter sido submetida a crescentes graus de pressão e intimidação da Rússia desde a chamada Revolução Laranja de 2004, e também acusa Moscou de "intervir militarmente na Ucrânia, financiar atos de terrorismo e violar os direitos humanos de milhões de cidadãos ucranianos", bem como de "apreender uma parte do território soberano da Ucrânia por força militar". Além disso, o lado ucraniano considera que a Rússia maltrata membros do grupo étnico dos tártaros na Crimeia.

De acordo com a BBC, nas declarações de abertura das audiências nesta segunda-feira, o lado ucraniano acusou a Rússia de tornar "impossível para os cidadãos ucranianos se sentirem seguros em qualquer lugar do seu país". O lado russo deve se pronunciar com um discurso na terça-feira (7).

O tribunal de Haia deve tomar uma decisão sobre a necessidade de implementação de medidas provisórias em quatro semanas, mas o processo inteiro pode levar meses, ou mesmo anos.

Sistema de mísseis Buk - Sputnik Brasil
Defesa da Crimeia é reforçada com sistemas de mísseis Buk
A Crimeia voltou a fazer parte da Rússia em 2014, depois que a grande maioria dos cidadãos locais apoiou a reunificação em um referendo realizado após o golpe de Estado em Kiev. O governo ucraniano e seus aliados ocidentais se recusaram a reconhecer a península como parte da Rússia, acusando Moscou de anexar o território à força e impondo sanções contra Moscou devido ao alegado envolvimento do Kremlin no conflito ucraniano.

A Rússia tem repetidamente refutado as alegações, alertando que as sanções ocidentais são contraproducentes e minam a estabilidade global.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала