UE espera que Irlanda e Irlanda do Norte continuem em paz após Brexit

© AFP 2022 / JOHN THYS Enda Kenny, primeiro-ministro da Irlanda, ao lado do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker
Enda Kenny, primeiro-ministro da Irlanda, ao lado do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, alertou nesta quinta-feira que a União Europeia não concordará com um endurecimento na política de fronteiras entre Irlanda e Irlanda do Norte após a saída do Reino Unido do bloco.

"Nós não queremos fronteiras duras entre a Irlanda do Norte e a República (da Irlanda). Queremos que o Acordo da Sexta-feira Santa não seja colocado em risco e queremos que as fronteiras terrestres estejam tão abertas quanto possível", declarou Juncker em coletiva de imprensa após um encontro com o premier irlandês, Enda Kenny, em Bruxelas. 

Ainda segundo o presidente da Comissão Europeia, os desafios da Irlanda no que se refere a essa relação com o país vizinho após o Brexit são, na verdade, desafios de toda a Europa. 

O Acordo da Sexta-feira Santa, assinado em Belfast em 10 de abril de 1998 pelos governos britânico e irlandês, representa um marco no processo de pacificação da Irlanda do Norte, após décadas de conflitos entre os defensores da permanência do país no Reino Unido (na maioria protestantes) e aqueles que apoiavam a independência e/ou a integração com a Irlanda (em sua maioria, católicos). 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала