7.200 migrantes e refugiados morreram ou desapareceram em 2016

© REUTERS / Dimitris MichalakisRefugiados e migrantes chegam à praia da ilha grega de Lesbos, 9 de setembro de 2015
Refugiados e migrantes chegam à praia da ilha grega de Lesbos, 9 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Organização Internacional para as Migrações informou hoje (17) que desde o início do ano quase 7.200 migrantes e refugiados morreram ou desapareceram em 2016 em todo o mundo, um número 20% maior em relação a 2015.

De acordo com a entidade, de um total de 7.189, 4.812 morreram ao tentar atravessar o mar Mediterrâneo para chegar à Itália, Grécia, Chipre e Espanha – uma média de 20 mortes por dia.

Emigrantes africanos em bote inflável tentam cruzar o Mediterrâneo em direção à Europa - Sputnik Brasil
Países da UE são constrangidos pela Itália ao ignorar mortes de imigrantes no Mediterrâneo
A Organização destaca ainda que, até o fim do ano, a estatística pode aumentar em mais 200 ou 300 mortes.

A travessia do Mediterrâneo, utilizada por cerca de 360 mil migrantes este ano, é o caminho mais perigoso em todo o mundo. De acordo com informações recebidas pela OIM, 88 pessoas morreram esta semana no naufrágio de um barco que transportava 114 passageiros ao largo da costa de Zawiya, na 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала