Médica russa ferida em bombardeio do hospital russo em Aleppo não sobreviveu

© Sputnik / Mikhail Alaeddin / Abrir o banco de imagensLocal do hospital móvel do Ministério da Defesa da Rússia na Síria, atingido por um bombardeio em 5 de dezembro de 2016
Local do hospital móvel do Ministério da Defesa da Rússia na Síria, atingido por um bombardeio em 5 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A médica do hospital móvel russo em Aleppo morreu devido aos graves ferimentos que sofreu em resultado do bombardeio dos militantes.

Esta foto de 5 de dezembro de 2016 mostra o que restou do hospital militar russo atingido por bombardeio em Aleppo - Sputnik Brasil
Duas médicas são mortas, 1 pessoa é ferida após ataque a hospital russo em Aleppo
Agora os médicos estão lutando pela vida do seu colega pediatra que também foi ferido no ataque.

"A médica militar russa que sofreu ferimentos graves no ataque de artilharia, efetuado pelos militantes da 'oposição' contra o serviço de urgência do hospital do Ministério da Defesa [russo] em Aleppo, faleceu dos ferimentos", afirmou Konashenkov.

Segundo ele, os médicos russos e sírios fizeram todo o possível para a salvar.

"Entretanto, os seus ferimentos se tornaram incompatíveis com a sobrevivência da militar. Agora os médicos estão lutando pela vida do seu colega gravemente ferido – um médico pediatra", acrescentou.

RT - Sputnik Brasil
Jornalista do canal russo RT ficou ferido em bombardeio do hospital de Aleppo
Além disso, Konashenkov disse que a Rússia exige que toda a comunidade internacional e organizações internacionais condenem o assassínio intencionado dos médicos militares russose em Aleppo.

Além disso, Konashenkov disse que a Rússia exige que toda a comunidade internacional e organizações internacionais condenem o assassínio intencional dos médicos militares russos em Aleppo.

"Exigimos a toda a comunidade internacional, bem como ao Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, aos Médicos Sem Fronteiras e a outras organizações internacionais uma condenação forte do assassinato intencional dos médicos militares russos que cumpriam seu dever de médicos e prestavam ajuda médica aos civis de Aleppo. Todos os executantes e os que encomendaram o ataque contra o hospital russo do Ministério da Defesa em Aleppo devem ser responsabilizados de forma correspondente", disse.

Mais cedo, o Ministério da Defesa russo confirmou o ataque contra o hospital móvel russo que causou a morte de uma médica militar russa e deixou mais dois médicos feridos.

Segundo o porta-voz do ministério, Igor Konashenkov, o ataque foi realizado pelos militantes da "oposição" síria.

Além disso, ele afirmou que a Rússia está ciente de onde a "oposição" síria recebeu as coordenadas do hospital russo em Aleppo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала