Lavrov: Rússia ajuda governo sírio a evitar bloqueio à saída de civis de Aleppo

© Sputnik / Maksim Blinov / Abrir o banco de imagensMinistro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov durante uma coletiva de imprensa após reunião com seu homólogo turco Mevlut Cavusoglu, 1 de dezembro de 2016
Ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov durante uma coletiva de imprensa após reunião com seu homólogo turco Mevlut Cavusoglu, 1 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia ajudou o governo sírio a não permitir o bloqueio dos civis em Aleppo oriental, anunciou o ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov.

O emblema do Pentágono, sede do Departamento de Defesa norte-americano - Sputnik Brasil
Pentágono: libertação de Aleppo por forças de Assad não ajuda a combater Daesh
"Nós ajudamos o governo sírio a impedir as tentativas dos terroristas para bloquearem a saída de civis do leste de Aleppo e mesmo a saída dos militantes que estavam dispostos para sair das posições dominadas pela Frente al-Nusra (grupo terrorista proibido na Rússia)", sublinhou Lavrov.

O ministro acrescentou que "já várias centenas de civis conseguiram sai de lá, incluindo cerca de 500 militantes de vários grupos que romperam com a Frente al-Nusra".

Segundo Lavrov, Washington fracassou completamente na tarefa de delimitar a oposição moderada síria dos terroristas:

"Eles (os americanos) deixaram fracassar completamente a tarefa que assumiram – delimitar os oposicionistas moderados da Frente al-Nusra. Essa tarefa está sendo realizada agora como situação de facto", destacou Lavrov.

Os sírios caminham por escombros de edifícios danificados, enquanto carregam seus pertences, enquanto fogem de confrontos entre forças governamentais e rebeldes em Tariq al-Bab e  al-Sakhour nos bairros de Aleppo oriental - Sputnik Brasil
Oposição síria perdeu 40% do território que controlava
Ao comentar a reação dos parceiros do Ocidente à libertação de Aleppo oriental, o ministro ressaltou que "eles acalmaram ultimamente".

"Talvez eles tenham compreendido que a situação no leste de Aleppo não é nada diferente da situação em Mossul, no Iraque", opina o chanceler russo.

"No momento o Ocidente está pedindo para que os civis abandonem Mossul devido à necessidade de libertar essa cidade dos terroristas. O exército sírio tem a mesma tarefa – com o nosso apoio – no que diz respeito à libertação de Aleppo dos terroristas", frisa Lavrov.

O ministro considera que nesta situação se trata de padrões duplos: os terroristas, tanto em Mossul, como em Aleppo, usam civis como escudo humano, um fato que é evidente para os observadores isentos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала