Ministro da Defesa britânico recomenda que Trump não trate Rússia de igual para igual

© REUTERS / Mike SegarPresidente recém-eleito Donald Trump, 20 de novembro de 2016
Presidente recém-eleito Donald Trump, 20 de novembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente recém-eleito dos EUA, Donald Trump, deve adotar uma postura de confronto com relação à Rússia e o Reino Unido espera que esse passo seja tomado pela nova administração norte-americana, informou o ministro da Defesa britânico, Michael Fallon.

Soldado polonês durante os exercícios da OTAN na Polônia, 2016 - Sputnik Brasil
Aliança antirrussa? Polônia e Reino Unido estreitam laços no contexto de eventual Brexit
"É preciso distinguir a retórica pré-eleitoral e a prática. Na realidade, todas as administrações dos EUA assumiram uma posição de confronto com a Rússia. Não estamos falando em não dialogar com a Rússia, mas não se pode tratá-la como um parceiro do mesmo nível. A Rússia obviamente viola as normas internacionais com suas ações na Crimeia e na Ucrânia e isso nunca será esquecido", comunicou Fallon à BBC.

Na opinião do ministro, o Reino Unido não receia ficar isolado ao prosseguir com a linha de confronto com a Rússia. Fallon acrescentou que a recente decisão de deslocar 150 soldados britânicos para a Polônia fazia parte do plano que visava resistir à tentativa da Rússia de "testar a firmeza da OTAN".

No entanto, durante seus vários discursos públicos, Trump reiterou que seria bom se a Rússia e os EUA "se dessem bem". O presidente eleito conta com o desenvolvimento de relações "muito, muito boas com Putin e com a Rússia". Além disso, Trump manifestou a intenção de examinar a questão de reconhecimento da Crimeia como parte da Rússia e sublinhou que colocará os interesses dos EUA em primeiro lugar, lidando de forma correta com todos os países ao mesmo tempo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала