Mídia: ex-presidente do Egito não será executado

© AP Photo / Tarek el-GabbasMohammed Mursi, ex-presidente do Egito
Mohammed Mursi, ex-presidente do Egito - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O tribunal de apelação do Egito anulou nesta terça-feira (15) a pena de morte a que anteriormente foi sentenciado Mohamed Mursi, o ex-presidente do país e um dos líderes da organização Irmandade Muçulmana.

O presidente (esquerda) e o primeiro-ministro (direita) turcos, Recep Tayyip Erdogan e Ahmet Davutoglu, em 29 de outubro de 2015 no mausoléu de Mustafá Kemal Ataturk - Sputnik Brasil
Irmandade Muçulmana pode azedar relação entre Turquia e EUA
A respectiva informação foi divulgada pelo portal de notícias local youm7.

A decisão sobre a pena de morte também foi revogada em relação a outros chefes da organização islamista que participou ativamente de confrontos durante as desordens de 2013.

Mursi foi derrubado do poder por um golpe militar em julho de 2013. A revolta foi comandada pelo ministro da Defesa, o general Abdel Fattah al-Sisi, que foi posteriormente eleito presidente do Egito.

Mohammed Badie - Sputnik Brasil
Tribunal no Egito anula prisão perpétua de líder da Irmandade Muçulmana
Mursi, quinto presidente do Egito, chegou ao poder em 2012 por via de ter ganho no segundo turno das eleições. O seu antecessor Hosni Mubarak foi afastado do poder em 2011 no âmbito da chamada Revolução Árabe.

O último ex-presidente, Mohammed Mursi, é acusado em espionagem e troca de informações com organizações terroristas. Ele foi condenado a pena de morte após tentativa de fuga.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала