Assange: WikiLeaks não tem interesse em influenciar eleições dos EUA

© REUTERS / Peter NichollsJulian Assange, fundador do WikiLeaks
Julian Assange, fundador do  WikiLeaks - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O site WikiLeaks não tem filiação política e não tem nenhum desejo de afetar o resultado das eleições presidenciais dos EUA, o site publica a informação que tem. A declaração é do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, em um comunicado nesta terça-feira (8).

"Às vésperas da eleição, é importante reafirmar por que publicamos o que temos… Nós publicamos material que nos é dado em caso de ter importância política, diplomática, histórica ou ética, e que não foi publicado em outro lugar. Até o momento, não podemos publicar o que não temos. Até agora, não recebemos informações sobre a campanha de Donald Trump, ou sobre a campanha de Jill Stein, ou a campanha de Gary Johnson… Isto não é devido a um desejo pessoal de influenciar o resultado da eleição", diz o comunicado. 

Assange reiterou que o site não tem qualquer aliança com a Rússia, destacando que "a campanha de Clinton não pôde invocar evidências sobre nossas publicações porque elas não existem".

Simpatizante do fundador do WikiLeaks Julian Assange segurando uma cópia do The WikiLeaks Files - Sputnik Brasil
WikiLeaks hackeado após publicação das cartas do Comitê Nacional Democrata
O WikiLeaks tem publicado constantemente e-mails de John Podesta, o atual chefe de campanha da candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton.

O primeiro lote das correspondências eletrônicas roubadas por hackers da caixa postal de Podesta foi divulgada em 8 de outubro. A campanha de Clinton acusa a Rússia por realizar o vazamento. 

Na última segunda-feira (7) a própria WikiLeaks relatou ter sofrido ataque de hackers. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала