Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Poroshenko nega existência de acordos secretos com o Ocidente

© Sputnik / Mikhail Palinchak / Abrir o banco de imagensPresidente ucraniano Pyotr Poroshenko e vice-presidente dos EUA Joe Biden
Presidente ucraniano Pyotr Poroshenko e vice-presidente dos EUA Joe Biden - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, negou relatos de que a Ucrânia supostamente tem acordos secretos com países ocidentais sobre a implementação dos acordos de Minsk, os quais regulam a resolução do conflito no sudeste do país.

"O primeiro mito é que existem alguns acordos secretos sobre Minsk que ainda são desconhecidos para o público ou para nossos parceiros. Eu quero descartar fortemente isso. Isso é um estilo antinatural da diplomacia europeia", disse Poroshenko em entrevista às emissoras de televisão ucranianas neste domingo (23).

Presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko - Sputnik Brasil
Paradoxo? Ucrânia pretende cumprir Acordos de Minsk sem prejudicar interesses próprios
Ele reiterou ainda que os acordos de Minsk são a única maneira de resolver o conflito na região ucraniana oriental de Donbass.

"Há também outros mitos de que Minsk teria se esgotado e de que há supostamente uma outra alternativa. Eu ressalto que hoje Minsk é o único caminho para a paz", disse Poroshenko. 

Em abril de 2014, as autoridades de Kiev lançaram uma operação militar contra os movimentos independentistas em Donbass. Em fevereiro de 2015, os dois lados chegaram a um acordo de cessar-fogo depois de conversas mediadas pelos líderes da Rússia, da França, da Alemanha e da Ucrânia — o chamado quarteto da Normandia — na capital bielorrussa de Minsk. 

Os acordos preveem um cessar-fogo total, a retirada de armas a partir da linha de contato no leste da Ucrânia, a troca de todos os prisioneiros e reformas constitucionais que dariam um estatuto especial para as autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk. Ambos os lados do conflito, no entanto, continuam se acusando mutuamente de violar os acordos.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала