Moscou recusa-se a cortar laços com Ucrânia

© Sputnik / Konstantin Chalabov / Abrir o banco de imagensRússia e Ucrânia
Rússia e Ucrânia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chanceler russo Sergey Lavrov disse que a Rússia não vai denunciar o Tratado de Amizade, Cooperação e Parceria com a Ucrânia e está disposta a desenvolver relações amigáveis com Kiev.

Pyotr Poroshenko participa de uma reunião do Clube de Imprensa em Tóquio, Japão, em 6 de abril de 2016 - Sputnik Brasil
Poroshenko revela quanto Ucrânia vai gastar em defesa
"A principal tarefa da parte russa no momento será tomar medidas que visem não cortar as relações bilaterais, mas sim salvaguardá-las, criando condições para relançar o desenvolvimento de ativas conexões de amizade entre os dois Estados e povos", afirmou Lavrov em uma carta dirigida à Duma (câmara baixa do parlamento) citada pelo jornal Izvestia

Ao mesmo tempo, o ministro expressou preocupação com as ações atuais de Kiev dirigidas contra Moscou. A Suprema Rada (parlamento ucraniano) discutiu por diversas vezes o rompimento das relações com a Rússia, a saída da Comunidade de Estados Independentes, a introdução do regime de vistos e outras iniciativas anti-russas.

As relações entre Rússia e Ucrânia tornaram-se tensas em 2014, depois de a Crimeia se separar da Ucrânia e se reunificar com a Rússia após o resultado de um referendo. 

Além disso, Kiev acusa Moscou de interferir nos assuntos internos e apoiar suas milícias no Leste da Ucrânia. O Kremlin nega qualquer envolvimento na crise ucraniana, e se esforça para facilitar uma solução pacífica.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала