Vitória sobre Daesh em Mossul poderia compensar para os EUA a derrota em Aleppo?

© AP Photo / ArquivoMilitantes do Daesh em um veículo das forças de segurança do Iraque (Mossul, junho de 2014)
Militantes do Daesh em um veículo das forças de segurança do Iraque (Mossul, junho de 2014) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos já não têm recursos que lhes permitam alcançar o sucesso em Aleppo, por isso, eles "entregaram" a cidade e destinaram a sua atenção para cidade iraquiana de Mossul, escreve Rainer Hermann, colunista da edição alemã Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ).

Os helicópteros russos Mi-28 Caçador Noturno durante as competições internacionais Aviadarts 2016 - Sputnik Brasil
Helicópteros russos participam da operação em Mossul
Os rebeldes, apoiados pelos Estados Unidos, não estão bem armados para enfrentar militares sírios e, tanto a aviação russa, como Washington, não decide fazer outra intervenção, segundo o artigo.

O futuro da Síria depende do resultado dos combates por Aleppo, portanto, Moscou estará disposta a fazer concessões quando o regime de Assad recuperar controle sobre esta cidade, acrescenta o jornalista do FAZ. Entretanto, os EUA voltaram a demonstrar interesse por Mossul.

"A vitória sobre o Daesh [organização terrorista proibida na Rússia] em Mossul deve compensar a derrota contra a Rússia em Aleppo", afirma Rainer Hermann.

Luta por Mossul poderá se tornar 'uma catástrofe total'
Washington não tem mais recursos na Síria para alcançar bons resultados. De acordo com o colunista, mesmo que os EUA comecem a dar armas para os rebeldes, a entrega das armas em Aleppo ainda assim não seria possível.

Além disso, Hermann acredita que os Estados Unidos não vão introduzir novas sanções contra a Rússia, porque, neste caso, as medidas restritivas deveriam ser executadas, por exemplo, contra a Arábia Saudita pelos crimes provocados na guerra do Iêmen. Também não parece praticável fechar o céu da Síria, pois caso um avião russo venha a ser abatido, Moscou considerará isto como uma declaração de guerra, conclui Rainer Hermann.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала