Rússia salvou Síria de 'repetir os destinos da Líbia e do Iraque'

© Sputnik / Dmitry Vinogradov / Abrir o banco de imagensMilitares russos na base aérea de Hmeimim, na Síria
Militares russos na base aérea de Hmeimim, na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O limitado apoio da Rússia na Síria ajudou a trazer estabilidade para várias regiões daquele país, além de ter levantado a moral do exército sírio e seus aliados na luta contra o extremismo, relatou em entrevista à Sputnik o analista político sírio Osama Dannura.

Na opinião do especialista, o envolvimento da Rússia foi fundamental para ajudar as forças do governo e seus aliados locais a reverter o quadro da guerra. Até então, segundo ele, os rebeldes mantinham a iniciativa em campo de batalha graças ao apoio de Qatar, Arábia Saudita e Turquia, e estavam a “poucos passos” dos principais centros urbanos do país.

Parte velha da cidade de Aleppo, Síria, setembro de 2016 - Sputnik Brasil
Rússia espera que uma nova guerra na Síria seja evitada
Nas palavras de Dannura, muitos na Síria consideram que a Rússia “salvou o país de repetir os destinos da Líbia, das nações balcânicas e do Iraque”. "A Força Aeroespacial russa mudou a agenda na Síria" – disse.

Ele explicou que Moscou impediu grupos radicais de fazer novos avanços em território sírio. As ações russas, segundo ele, ajudaram a “melhorar a situação geral do país, assegurar a estabilidade em muitas regiões e elevar a moral do Exército Árabe da Síria e seus aliados”.

Além disso, Dannura destacou que a Rússia também está tentando frustrar os esforços internacionais que visam a derrubar o presidente sírio Bashar Assad. Na Síria, a Rússia está "lutando contra as tentativas de usar o terrorismo como um meio para depor governos" – disse o analista.

Em 30 de setembro a operação militar russa na Síria, iniciada a pedido do presidente Bashar Assad, completou um ano. As autoridades russas afirmam que a crise síria só pode ser resolvida por meio da diplomacia – um diálogo inclusivo sem a imposição prévia de ultimatos. Kremlin também insiste que somente o povo sírio pode ser capaz de determinar o destino do seu país e escolher seus líderes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала