Rússia espera que uma nova guerra na Síria seja evitada

© Sputnik / Mikhail Alaeddin / Abrir o banco de imagensParte velha da cidade de Aleppo, Síria, setembro de 2016
Parte velha da cidade de Aleppo, Síria, setembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Se os EUA anunciarem a sua saída dos acordos de 9 de setembro com a Rússia, isso será um grande erro estratégico, disse em entrevista à agência RIA Novosti o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov.

"Ninguém suspendeu os acordos de 9 de setembro [sobre o cessar-fogo na Síria – red.]. Se os EUA anunciarem de forma formal que saem destes acordos, isso será, na minha opinião, um grande erro estratégico. A realização destes acordos pode ser reiniciada", destacou o diplomata russo.

Damasco, Síria - Sputnik Brasil
Damasco: operação russa na Síria mostrou-se eficaz na luta contra terrorismo
Segundo ele, "para alcançar isso é necessário que especialistas militares, que, da nossa parte, estão prontos para tal conversa, trabalhem realmente com os norte-americanos".

"Infelizmente, esta política <…> agora domina Washington. Estas ideias transformaram-se em obstáculos aos trabalhos dos profissionais", acrescentou Ryabkov.

Na opinião de Ryabkov, os acordos com os EUA sobre a Síria podem ser completados, mas o problema não reside nisso, mas em saber se a administração dos EUA está pronta a seguir o caminho diplomático ou se já desistiu de tudo.

Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan (Arquivo) - Sputnik Brasil
Erdogan criticou os ‘padrões duplos’ da política dos EUA na Síria
O vice-ministro destacou que "não especulamos sobre o prêmio Nobel de paz, mas, ao invés da paz, os EUA trarão uma nova dor e uma nova guerra para a Síria".

"Esperamos que consigam evitar isso", sublinhou o diplomata russo.

Ryabkov disse ainda que agora os EUA e a Rússia estão na etapa de divergências conceptuais agudas. "<…> Acusam-nos do que eles próprios não realizaram e sofrem por não conseguirem atingir objetivos, objetivos que na maior parte significam, no futuro, mais tragédias para outras pessoas".

Além disso, o vice-ministro russo disse que a Rússia e os EUA não estão no mesmo caminho se Washington tomou a decisão de reformar o mapa político da Síria. Segundo ele, eles não conseguem compreender que alguém possa ter outras ideias para seguir.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала