Filipinas podem sair da ONU

© AFP 2022 / NOEL CELISRodrigo Duterte, presidente das Filipinas
Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas, declarou que país pode deixar a ONU em resposta às duras críticas que o seu país tem sido sujeito por parte da organização devido ao crescente número de assassinatos nas operações policiais de combate ao tráfico de drogas.

Ban Ki-moon abre a 70 sessão da Assembleia Geral da ONU - Sputnik Brasil
Secretário-geral da ONU gostaria de ver uma mulher à frente das Nações Unidas
Na quinta-feira (18) especialistas da ONU para os direitos humanos reprovaram os métodos das autoridades filipenses e apelaram às autoridades locais a porem fim aos assassinatos desordenados e às execuções de suspeitos sem investigação judicial completa.

Duterte declarou que estas mortes não estão ligadas às ações de polícia e, por sua vez, apelou à ONU a realizar uma investigação mais precisa. O presidente filipense criticou a organização, em particular o seu aliado mais próximo que são os EUA, sublinhando que a ONU não cumpre as suas funções essenciais e "se preocupa com um monte de ossos de criminosos", informa a agência Reuters.

"Não quero ofender você. Mas, se calhar, devíamos simplesmente sair da ONU. Por que temos que escutar estes palhaços?", disse ele em um discurso televisivo.

Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte - Sputnik Brasil
Presidente filipino sugere que a própria população mate os viciados em drogas
Ele também mencionou a criação de uma organização internacional alternativa, para a qual poderiam ser convidados países como a China e outros.

O presidente das Filipinas é a favor do combate em grande escala aos consumidores de drogas bem como aos traficantes. A agência destaca que, desde o início da sua presidência, foram mortas cerca de 900 pessoas ligadas às drogas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала