Financial Times: próxima reunião entre Putin e Erdogan preocupa Ocidente

© AFP 2022 / IVAN SEKRETAREVReunião entre Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan
Reunião entre Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após a tentativa de golpe militar na Turquia, os chefes dos países ocidentais acompanham de perto os passos que o país está tomando.

De acordo com o jornal britânico Financial Times, os líderes do Ocidente receiam que a Turquia possa seguir os passos da Rússia na política externa.

O Presidente russo Vladimir Putin e seu homólogo turco Recep Tayyip Erdogan - Sputnik Brasil
Erdogan vai à Rússia na tentativa de melhorar relações com a Turquia
Ainda esta semana, Erdogan fará sua primeira viagem ao exterior desde a tentativa fracassada de golpe. Na opinião do colunista do jornal, esta viagem define, para os parceiros da Turquia, o rumo escolhido por ela, que ao invés de se reunir com seus aliados da OTAN, escolheu a Rússia como destino, para se encontrar com Vladimir Putin.

"Tanto o Ocidente como a Rússia estão refletindo a respeito do rumo que Erdogan escolherá após o golpe fracassado. É por essa razão que a próxima reunião, em São Petersburgo, possui significância geopolítica mais ampla", sublinha Financial Times.

Aproximação russo-turca teve início em julho, ainda antes da tentativa de golpe. Moscou recebeu pedido de desculpas de Erdogan devido ao abatimento do caça russo Su-24

Durante alguns dias, depois do envio da carta pedindo desculpas, os altos representantes dos dois países discutiram a possível abertura das sanções aplicadas por Moscou contra a Turquia, tendo em vista o incidente com o avião.  

De acordo com o jornal britânico, questões mais amplas têm aproximado os dois países, como por exemplo, o interesse comum na área de segurança. Ancara reconhece o fato de a Rússia ter prestado apoio decisivo após a tentativa malsucedida de golpe.

Clérigo muçulmano Fethullah Gulen - Sputnik Brasil
Golpe na Turquia: Ancara emite mandado de prisão para Gulen nos EUA
Em várias ocasiões, Erdogan criticou a posição norte-americana em assuntos relacionados à nação turca, como por exemplo, quando os EUA recusaram extraditar o clérigo, Fethullah Gulen, suspeito de organizar o golpe na Turquia. Erdogan chegou a dizer que o 'cenário' do golpe foi 'composto fora' da Turquia.

Contudo, na opinião dos diplomatas turcos, Ancara e Washington têm laços fortes, sendo assim, a Turquia não pretende piorar o relacionamento com os EUA. No entanto, os americanos têm sérios receios que Erdogan possa usar a Rússia como uma alavanca de pressão nas relações com o Ocidente.

A Turquia espera que a Rússia atenue sua posição referente aos curdos. Apesar disso, parece que qualquer revisão de estratégia na Síria será bem "complexa".

As negociações entre Putin e Erdogan serão realizadas em São Petersburgo, no dia 9 de agosto.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала