McFaul: EUA devem 'refrear' a Rússia

© AFP 2022 / Yuri KadobnouO ex-embaixador dos EUA na Rússia Michael McFaul
O ex-embaixador dos EUA na Rússia Michael McFaul - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ex-embaixador dos EUA na Rússia Michael McFaul declarou, em uma entrevista ao jornal Postimees (Estônia), que a atual política russa precisa "uma resposta concreta"

"Os EUA devem, de acordo com as necessidades, refrear a Rússia e dar-lhe uma resposta", afirmou o diplomata, adicionando que as ações russas forçaram a OTAN a "fazer frente à ameaça por parte de Moscou".

Soldado estoniano participa dos exercícios militares anuais em conjunto com as tropas da OTAN, Estônia, maio de 2014 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
‘EUA provocam o urso com manobras no Báltico’
Ao mesmo tempo, McFaul notou que a aproximação da aliança às fronteiras russas é legítima, dizendo nada saber sobre a promessa de não alargar a OTAN para oriente.

"Não fizemos tanta promessa", afirmou McFaul.

Segundo o ex-embaixador, a Rússia faz tudo para destruir a economia da Ucrânia, e "o Ocidente deve fazer todos os possíveis da sua parte para que isso não aconteça".

Michael McFaul ocupou o posto do embaixador estadunidense na Rússia em 2012-2014. Até aí, ele foi assessor especial de Barack Obama para assuntos de segurança nacional. Atualmente, o ex-diplomata é professor na Universidade de Stanford e trabalha em alguns canais televisivos como analista.

O secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg, informou recentemente que em 2016, no contexto "de ameaças por parte da Rússia", as despesas militares da aliança vão ser aumentadas significativamente.

Ashton Carter, secretario de Defensa de EEUU - Sputnik Brasil
Ashton Carter: EUA esperam cooperar com países do Círculo Pacífico para conter a Rússia
Em particular, a aliança irá deslocar alguns batalhões para a Polônia e países bálticos (Letônia, Lituânia e a Estônia). A decisão final sobre o número de efetivos e locais de aquartelamento será tomada na cúpula de Varsóvia em 8-9 de julho.

Além disso, os EUA já instalaram o primeiro complexo do sistema de defesa antimísseis na base de Deveselu na Romênia. Uma estrutura análoga está sendo construída na Polônia, em Redzikovo.

Em 27 de maio, o presidente russo Vladimir Putin afirmou que Moscou teve de reagir à instalação do sistema americano, que pode ter um potencial ofensivo.
Moscou disse repetidas vezes que não está interessada na escalação da confrontação com a OTAN, mas está pronta a responder de maneira adequada às ações do Ocidente.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала