Pentágono anuncia possível eliminação de um dos líderes do Daesh

Nos siga noTelegram
O Pentágono confirmou nesta terça-feira (8) a informação de que os EUA conseguiram realizar com precisão um ataque aéreo voltado para a eliminação de um dos líderes da organização terrorista Daesh (Estado Islâmico), Abu Omar al-Shishani, na Síria.

O porta-voz do Pentágono, Peter Cook, revelou que a operação militar foi realizada em 4 de março, perto da cidade de Ash Shaddadi, na província síria de al-Hasakah. Não se sabe, no entanto, se o líder terrorista foi realmente eliminado.

“A possível eliminação de al-Shishani do campo de batalha trará consequências negativas sobre as capacidades de recrutamento de combatentes estrangeiros pelo Daesh, inclusive na Chechênia e na região do Cáucaso, bem como reduzirá as capacidades do Daesh em coordenar ataques a partir de áreas fortificadas em Al-Rakka na Síria e Mosul no Iraque” – disse Cook.

Nas palavras do porta-voz, os resultados do ataques aéreo estão sendo investigados pelo Pentágono.

“Al-Shishani [cujo nome verdadeiro é Tarhan Batirashvili] é um cidadão da Geórgia, que ocupava altos cargos militares no Daesh, incluindo o cargo de “ministro militar”. Ele é um comandante sênior do Daesh e membro do conselho localizado em Al-Rakka, na Síria” – explicou Cook.

Comandante do Estado Islâmico Abu Omar al-Shishani - Sputnik Brasil
Um dos comandantes do EI foi melhor aluno em campo de treinamento dos EUA na Geórgia
O porta-voz revelou que no momento do ataque al-Shishani havia sido enviado para Ash Shaddadi, para apoiar combatentes do Daesh após uma série de derrotas estratégicas inflingidas por forças locais apoiadas pelos EUA, e que limitaram as capacidades dos terroristas na fronteira entre Síria e Iraque. Segundo Cook, Al-Shihani chegou a comandar pessoalmente combatentes do Daesh em muitas de suas operações na Síria e no Iraque 

Fontes de mídias internacionais chegaram a informar em diversas ocasiões, inclusive no ano passado, sobre a suposta eliminação ou prisão de al-Shashini. O Departamento de Estado dos EUA anunciou uma recompensa de 5 milhões de dólares por informações que levassem à sua captura.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала