Explosão na praça central de Istambul

© AFP 2022 / OZAN KOSEPoliciais turcos no local do explosão no centro de Istambul, Turquia, 12 de janeiro de 2016
Policiais turcos no local do explosão no centro de Istambul, Turquia, 12 de janeiro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na terça-feira (12), uma explosão atingiu a praça central de Istambul, Turquia. A explosão provocou alguns mortos, muitas pessoas ficaram feridas, informa a mídia local.

Segundo as informações mais recentes das autoridades de Istambul, em resultado da explosão foram mortas 10 pessoas e 15 ficaram feridas.

Soldados do exército indiano ficam de guarda perto da base da Força Aérea Indiana (IAF) em Pathankot em Punjab - Sputnik Brasil
Explosão ocorre em base aérea indiana atacada por militantes
Espera-se que o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, realize uma reunião extraordinária devido à explosão em Istambul, informou o canal televisivo CNN Turk citando uma fonte do gabinete do premiê.

Para o local da explosão foram enviados veículos dos serviços especiais de emergência e sapadores especialistas em desativação de engenhos explosivos. O local está cercado e fechado ao tráfego. Segundo algumas fontes, a causa da explosão foi um engenho explosivo colocado debaixo de um dos bancos na praça central, perto dum dos pontos de bonde. Outra versão é que a explosão foi cometida por um homem-bomba.

A explosão teve lugar no bairro de Sultanahmet, parte histórica de Istambul, no momento em que no ponto de bonde estavam turistas da Alemanha. Todos os feridos foram levados para hospitais. 

O chefe da Agência Federal russa de Turismo, que supervisiona a recente proibição de vender pacotes turísticos para a Turquia, Oleg Safonov, afirmou que em Istambul não há grupos organizados de turistas russos porque as indicações do presidente russo (desaconselhando viagens à Turquia) foram observadas.

Na zona da explosão as autoridades bloquearam as comunicações celulares e a Internet. Foi limitado o acesso de jornalistas ao local. Não há possibilidade de realizar transmissões a partir do local do atentado.

Primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev - Sputnik Brasil
Primeiro-ministro da Rússia assina decreto regulamentando sanções à Turquia
As autoridades turcas proibiram à mídia nacional publicar informações sobre este atentado. A proibição aplica-se a todos os tipos de notícias, entrevistas, publicações analíticas na imprensa, rádio, redes sociais e na Internet. A decisão entra em vigor imediatamente, toda a mídia turca está a par desta decisão. 

Na Turquia já houve casos de proibir publicações de fotos e vídeos ligados a atentados, para proteger a investigação ou por razões éticas. A última vez que tal proibição esteve em vigor foi em outubro de 2015, quando teve lugar um atentado em Ancara que resultou em 103 mortos.

Representantes das forças de segurança turcas consideram que o atentado em Istambul podia ter sido organizado por militantes do Daesh.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала