Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Moscou pede a Ancara para resolver divergências com os curdos pelo diálogo

© AP Photo / Emrah GurelBanderia da Turquia vista durante protestos em Antália. 15 de novembro, 2015.
Banderia da Turquia vista durante protestos em Antália. 15 de novembro, 2015. - Sputnik Brasil
Nos siga no
O Ministério das Relações Exteriores da Rússia pediu a Ancara nesta quarta-feira (30) para que resolva suas divergências com os curdos usando o diálogo, evitando portanto o uso da força.

“Estamos preocupados com a escalada da violência no sudeste da Turquia, causada pela operação militar em curso das autoridades turcas nas províncias curdas. Grupos de direitos humanos relatam numerosas vítimas civis, incluindo mulheres e crianças”, destacou a chancelaria russa em comunicado.

Caça turco - Sputnik Brasil
Prognóstico para 2016: Turquia poderá enviar tropas para a Síria
Moscou afirmou que a solução para a questão encontra-se na arena política e que o uso da força em conflitos internos só leva a novas vítimas e a uma escalada de tensões com consequências imprevisíveis.

Segundo o comunicado, o ministério russo observou toques de recolher ativos e proibição de transporte, bem como as recusas de acesso para jornalistas, políticos e grupos humanitários, citando várias estimativas que dizem que mais de 100 mil pessoas fugiram da região.

Moscou apelou ao reatamento do processo de paz suspenso em julho em meio a uma onda de ataques mortais reivindicadas pelo Daesh (também conhecido como Estado Islâmico) e pelo insurgente Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK). Ancara intensificou uma campanha militar os curdos durante o verão na sequência dos atentados.

Primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev - Sputnik Brasil
Primeiro-ministro da Rússia assina decreto regulamentando sanções à Turquia
As relações tensas da minoria curda com a Turquia se deterioraram ainda mais depois que funcionários do governo classificaram um alto funcionário do partido pró-curdos como um traidor por visitar Moscou na semana passada e falar com o chanceler russo, Sergei Lavrov.

A Human Rights Watch, na sequência de relatórios de grupos de direitos locais dando conta de mais de 100 civis mortos entre os curdos, pediu ao governo turco na semana passada para acabar com o uso “abusivo e desproporcional” da força contra a minoria.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала