Ban Ki-moon exige o fim da violência em Gaza e na Cisjordânia, mas Hamas promete sangue

© Sputnik / Ilya Pitalev / Abrir o banco de imagensSecretário-geral da ONU, Ban Ki-moon
Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, divulgou nesta terça-feira (20) uma mensagem em vídeo exigindo que Israel e Palestina cessem a violência. Em seguida, ele viajou de surpresa para a região.

“Chega! Deixemos de hipotecar o futuro de ambos os povos”, disse o líder das Nações Unidas.

Vista de Jerusalém - Sputnik Brasil
'Política destrutiva’ de Netanyahu gera críticas tanto em Israel como no estrangeiro
Ki-moon, que estava em Bratislava, capital da Eslováquia, em um evento comemorativo dos 70 anos da ONU, rumou para Israel. Ele deverá se reunir ainda nesta terça-feira com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. Na quarta-feira (21), o encontro será com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, em Ramallah.

No vídeo, Ban Ki-moon lamentou ter visto jovens meninos palestinos levantando armas para matar. Ele afirmou que “a violência somente irá minar as legítimas aspirações palestinas de se tornar um Estado”.

Bandeiras de Israel e da Palestina - Sputnik Brasil
Israel pode permitir prisão de crianças a partir de 12 anos
O líder da ONU também criticou as recentes medidas de segurança tomadas por Israel recentemente. Ban Ki-moon destacou que “muros, reforços policiais, respostas duras e a demolição de casas não sustentam a paz e a segurança”.

No entanto, a situação não parece animadora. As forças israelenses prenderam na noite de segunda-feira (19) o líder político e um dos fundadores do Hamas, Hassan Yousef. Ele é acusado de “incitação ao terrorismo”.  Em contra-partida, um dos líderes do grupo islâmico Hamas, Fathi Hammad, prometeu nesta terça-feira que o levante iniciado ontem contra Israel continuará e que seus militantes trabalharão duro inclusive dando o próprio sangue na disputa.

A violência aumentou bastante nas duas últimas semanas na região. Sete israelenses e 43 palestinos morreram. Os feridos somam 120 do lado de Israel e 1,1 da Palestina. Na sexta-feira (16), o Conselho de Segurança da ONU fez uma reunião de emergência para discutir a tensão em Gaza e na Cisjordânia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала