China pretende aumentar produção de energia atômica

© REUTERS / Bobby Yip A nuclear reactor and related factilities as part of the Taishan Nuclear Power Plant, to be operated by China Guangdong Nuclear Power (CGN), is seen under construction in Taishan, Guangdong province
A nuclear reactor and related factilities as part of the Taishan Nuclear Power Plant, to be operated by China Guangdong Nuclear Power (CGN), is seen under construction in Taishan, Guangdong province - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A China irá construir anualmente cinco ou seis usinas nucleares durante os próximos cinco anos. Até 2030 o número de centrais em função irá atingir 110.

Usina nuclear de Belleville-sur-Loire, na França - Sputnik Brasil
Rússia e China planejam desenvolver mercado global de energia nuclear
Em conformidade com o 13º  plano quinquenal que se inicia em 2016, a China irá investir 500 bulhões de yuans (cerca de 79 bilhões de dólares) em desenvolvimento de energia atômica do país. O novo plano quinquenal será oficialmente aprovado na sessão anual da Reunião Panchinesa de representantes Populares, diz o jornal China Times.

O vice-diretor do Centro de Estudos Energéticos da China Zhou Dali disse à edição Global Times nesta quinta-feira (15) que a China é capaz de construir mais usinas nucleares.

“A China já pode orgulhar-se com as suas próprias tecnologias avançadas e experiência valiosa e por isso é capaz de construir mais usinas nucleares”, sublinhou ele.

Além disso, segundo Dali, a China tem posição geográfica muito vantajosa para a realização de projetos nucleares.

Segundo frisa China Times, em conformidade de com o plano quinquenal, o país até 2020 irá aumentar a capacidade de produção de energia elétrica até gigawatt o que supera o nível de 2014 em três vezes. Está previsto que até o fim do ano 2030 serão colocadas em função 110 usinas nucleares o que irá superar o indicador dos EUA.

Cidade fantasma de Fukushima: 4 anos após a catástrofe nuclear - Sputnik Brasil
Cidade fantasma de Fukushima: 4 anos após a catástrofe nuclear
Segundo os dados da Associação Chinesa de Energia Atômica, no país funcionam 25 usinas nucleares e mais 26 estão na etapa de construção.  Durante a realização do atual plano quinquenal a China congelou os novos projetos nucleares por causa de avaria na usina nuclear japonesa Fukushima-1.  

Mas agora o governo chinês planeja fazer a energia atômica o pilar da sua política econômica e elevar o apoio para as organizações e indústrias na área de uso da energia atômica. 

Segundo a Sociedade Nuclear Europeia (ENS, na sigla em inglês), a China neste momento é o quinto maior produtor de energia nuclear em termos de potência após os EUA, França, Japão e a Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала