Chanceler da Rússia cita condições para cooperação com a UE

© Sputnik / Ilia Pitalev / Abrir o banco de imagensSergei Lavrov
Sergei Lavrov - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia irá cooperar com a União Europeia se esta não prolongar as sanções, bem como mediante a demonstração de "confiança" pelos parceiros, declarou o ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov.

"Se as sanções unilaterais, que nunca foram legítimas e são claramente contraproducentes, não forem renovadas pela União Europeia, nós obviamente daremos continuidade a nossa cooperação, mas dessa vez com a necessidade de avaliar a confiabilidade dos nossos parceiros" – disse Lavrov em entrevista coletiva que se seguiu ao encontro com seu colega de pasta austríaco Sebastian Kurz.

Flags of Russia, EU, France and coat of arms of Nice on the city's promenade - Sputnik Brasil
Lavrov: Restauração de relações entre Rússia e UE ajudará a resolver problemas globais
O ministro confirmou que a confiabilidade dos parceiros diz respeito tanto ao cumprimento das obrigações, quanto ao impedimento daquilo que acontece com a posição da UE: "eles declararam publicamente que a política deve prevalecer sobre a economia".

"Isso está sendo dito por aqueles que nos convidavam para o mundo do livre mercado e pediam para que não interferíssemos nos mecanismos do seu funcionamento" — acrescentou.

Lavrov disse que quaisquer problemas nas relações entre Rússia e UE podem ser resolvidos com base nos princípios de igualdade e respeito dos interesses nacionais de cada país.

"Nós trocamos opiniões sobre as perspectivas das relações entre a Rússia e União Europeia. Partimos do pressuposto de que a política não deve interferir na  economia e as relações devem se desenvolver com base no bom entendimento de interesses nacionais naturais dos países participantes. Tais abordagens são partilhadas por muitos políticos na Europa, incluindo a Áustria".

O ministro destacou ainda que a Rússia foi forçada a se tornar auto-suficiente ao máximo nos setores que foram comprometidos pelas sanções do Ocidente.

Bandeiras da Rússia e da União Europeia - Sputnik Brasil
Lavrov: Rússia não vai pedir à UE para suspender sanções
"Não expressamos quaisquer esperanças – nós temos que trabalhar não com base em expectativas e cálculos, mas a partir da realidade. A realidade é que nós precisamos nos tornar auto-suficientes ao máximo naqueles setores que até então dependiam em grande parte da cooperação com parceiros no exterior" – disse Lavrov.

Ele explicou não tratar-se de isolamento, nem de uma tentativa de ingressar numa autarquia, mas de uma necessidade forçada.

As relações entre a Rússia e o Ocidente deterioraram-se por conta da situação na Ucrânia. Em julho do ano passado, a UE e os Estados Unidos aplicaram sanções pontuais contra certos indivíduos e empresas da Rússia. Em seguida, foram implementadas medidas restritivas setores inteiros da economia russa. Em resposta, a Rússia restringiu a importação de produtos alimentares de países que impuseram as sanções. Moscou tem afirmado repetidamente que não tem interferência no conflito interno ucraniano e possui interesse na resolução pacífica do confronto.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала