Komorowski sanciona criação de brigada militar polonesa-lituana-ucraniana

© AFP 2022 / GENYA SAVILOVPresidente da Polônia, Bronislaw Komorowski, é recebido pelo presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, em Kiev
Presidente da Polônia, Bronislaw Komorowski, é recebido pelo presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, em Kiev - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Polônia, Bronislaw Komorowski, assinou uma resolução que institui uma brigada militar polonesa-lituana-ucraniana, segundo informou o escritório de imprensa do chefe de Estado nesta segunda-feira (4).

Presidente da Polônia, Bronislaw Komorowski. - Sputnik Brasil
Presidente da Polônia diz que Parada da Vitória na Rússia é "manifestação de força"
A resolução entrará em vigor duas semanas após a sua publicação, o que permitirá a Komorowski ratificar o acordo em causa.

As negociações sobre a criação de um grande contingente militar polonês-lituano-ucraniano têm sido realizadas desde 2007, e os ministros da Defesa dos três países assinaram o acordo em setembro de 2014.

Tanques Leclerc em parada no Dia da Bastilha, na Champs-Elysees, em Paris, França - Sputnik Brasil
França envia tanques de guerra para a Polônia
A brigada será formada como parte dos grupos de combate da União Europeia, com o objetivo de participar de operações sob a égide das Nações Unidas, da OTAN e da União Europeia. As tropas e equipamentos alocados pelos três países para o contingente militar ficarão estacionados em suas bases permanentes e serão subordinados ao comando da brigada durante a execução de exercícios e o cumprimento de missões.

Soldados norte-americanos em centro da OTAN no Leste Europeu - Sputnik Brasil
Chancelaria russa diz que tropas da OTAN em massa na Europa Oriental é um passo perigoso
As primeiras manobras militares da brigada estão previstas para o segundo semestre deste ano, e estima-se que o contingente atinja sua completa prontidão de combate em dois anos, com uma força de até 4.500 militares.

Em meio à crise na Ucrânia, as tensões políticas entre a Rússia e os países europeus têm se manifestado no aumento das atividades militares da OTAN no Leste Europeu, tendência que Moscou, por sua vez, condena diplomaticamente e à qual afirma dever responder de forma adequada. 


Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала