Seleção Portuguesa de Futebol

Copa do Mundo na Rússia: a seleção portuguesa pelos olhos de um fã

© REUTERS / Arnd Wiegmann
Copa do Mundo 2018
URL curta
320
Nos siga no

O torcedor com 40 anos de experiência e colunista da Sputnik, Oleg Dmitriev, sugere uma visão "não enciclopédica" dos times de futebol participantes do Mundial da Rússia. Este artigo é dedicado à seleção portuguesa, o atual campeão da Europa.

Afinal, não é totalmente correto comparar Portugal com Cristiano Ronaldo, o melhor jogador do mundo, que provou repetidas vezes o seu profissionalismo no Real Madrid e na seleção portuguesa. Há várias escolas de futebol em Portugal. Dois times do país – Benfica e Sporting – estão constantemente participando de campeonatos europeus.

Mas, mesmo assim, as personalidades são importantes para a seleção nacional de Portugal. E a história comprovou isso por mais de uma vez.

Pantera Negra

Pantera Negra é o apelido de Eusébio. Foi assim que na ex-URSS se escrevia o nome do nativo da então colônia portuguesa de Moçambique, Eusébio da Silva Ferreira. Ele era uma "máquina de fazer gols". Só ele poderia passar por toda a defesa do time adversário e, graças a suas poderosas qualidades atléticas, marcar o gol. Todas as vitórias do Benfica daquele período estavam relacionadas ao "Pantera Negra" – assim o apelidaram os torcedores do país mais ocidental da Europa.

Eusébio se tornou, na verdade, o primeiro africano que influenciou o desenvolvimento do futebol mundial e europeu. Ele se tornou o atacante-chave de uma equipe portuguesa bastante forte na Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra. Na partida final da fase de grupos foi derrotada a seleção brasileira, liderada por Pelé – nesse jogo, o "Rei do Futebol" sofreu uma lesão no joelho.

Na sequência, o lendário Eusébio marcou gols nas quartas de final contra a equipe da Coreia do Norte e jogou uma excelente partida com a Inglaterra, mas não conseguiu vencê-la. Entretanto, esse campeonato terminou para Portugal com uma nota positiva. Na partida contra a seleção da ex-URSS, Eusébio marcou um gol de pênalti aos 12 minutos. Este foi o último dos nove gols do artilheiro da Copa do Mundo.

Esta foi a primeira e última aparição do "Pantera Negra" nos campeonatos mundiais. No final dos anos 70, sua fama começou a desaparecer.

Pequenas alegrias no final do século

Depois disso, os portugueses raramente se destacavam nos campeonatos de futebol.  O primeiro aparecimento aconteceu no Campeonato Europeu de 1984 graças ao árbitro, quando os portugueses conseguiram se classificar devido a um pênalti cavado dentro da área defendida pelo goleiro Rinat Dasayev do time soviético. O juiz não percebeu a simulação do jogador português. Jordão bateu o pênalti e fez um gol impecável. Assim, a disputa soviética pela Eurocopa ficou encerrada.

Os portugueses conseguiram chegar até à semifinal, mas no final da partida a classe do ataque francês predominou e deixou a seleção portuguesa com o bronze.

A era seguinte de florescimento do futebol português começou nos anos 90 devido ao excelente trabalho das escolas de futebol. Aumentaram os campeonatos europeus no final dos anos 80 – início dos 90, e os portugueses passaram a se destacar no futebol europeu. Dentro dessa safra de jogadores talentosos brilhavam Luiz Figo, Rui Costa e o goleiro Vítor Baía. No entanto, não teve entrosamento suficiente como equipe, o que apareceu somente no final do século XX, quando a seleção portuguesa chegou às semifinais da Eurocopa de 2000, mas perdeu novamente para os franceses.

Fiasco em casa e semifinal alemã

O Campeonato Europeu de 2004 foi realizado em Portugal. A seleção portuguesa era considerada a favorita do campeonato. O técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari conseguiu selecionar jogadores excepcionais, entre jovens e veteranos. Aos "veteranos" se juntaram com sucesso os convocados Maniche e Hélder Postiga. No entanto, não chegaram ao triunfo. Na partida final a vitória não foi conquistada pelos anfitriões, mas pela Grécia, que construiu um muro de concreto junto a sua baliza.

Essa derrota foi compensada três meses depois, quando durante o torneio de qualificação para a Copa do Mundo na Alemanha a seleção de Portugal literalmente massacrou a seleção russa com o placar de 7 a 1.

E os portugueses se aproximaram da Copa do Mundo totalmente confiantes, depois de passar tranquilamente pela fase preliminar. Em seguida, os lusos derrotaram a Holanda e a Inglaterra com a participação do jovem Cristiano Ronaldo.

Deve-se destacar especificamente as quartas-de-final de 2006, quando o jovem bonito e querido entre as mulheres não se comportou muito bem. No segundo tempo, o inglês Wayne Rooney, companheiro de equipe Ronaldo no Manchester United, quebrou as regras. E Cristiano literalmente implorou então ao juiz para expulsar Wayne. O juiz argentino Elizondo concordou com os argumentos de Ronaldo. Depois desse episódio, Cristiano caiu em desgraça perante os fãs ingleses.

A semifinal não trouxe alegrias especiais para os portugueses. E mais uma vez – uma derrota por causa dos franceses. Desta vez com um pênalti convertido em gol por Zinedine Zidane.

Cristiano não é o único

A última década da equipe nacional portuguesa acabou sendo dirigida por Cristiano Ronaldo. Sendo um homem com uma velocidade incrível e um drible fenomenal, o mundo do futebol ficou completamente apaixonado por ele. Entretanto, seu caráter deixa a desejar. Nos momentos principais, ele poderia assumir o controle do jogo prejudicando seus parceiros. Às vezes, em razão disso, a seleção portuguesa não conseguia participar de grandes campeonatos, por exemplo, da Copa do Mundo FIFA 2014. A seleção deixou o campeonato na fase de grupos, perdendo para os alemães e se deixando ultrapassar – para o segundo lugar – a seleção dos EUA.

Dois anos depois, na França, no Campeonato Europeu de Futebol de 2016, ficou claro que Ronaldo é o líder indiscutível de seu time, mas sem jogadores talentosos no campo ele não consegue fazer nada sozinho. Quando Cristiano não conseguiu continuar o jogo devido a uma lesão, ele tentou ajudar o técnico Fernando Santos. E essa adrenalina fez com que o jovem Eder fizesse um gol contra os franceses, os eternos "castigadores" da seleção portuguesa.

Nas vésperas da Copa do Mundo na Rússia, pode-se dizer que Portugal tem uma boa referência de jogadores tais como Bruno Alves, ex-jogador do Zenit, o líder do clube de futebol turco Besiktas, Ricardo Quaresma, entre outros.

A capacidade de Ronaldo e sua equipe vamos descobrir em Saransk, capital da República da Mordóvia, onde os portugueses terão o encontro final da fase de grupos contra a seleção iraniana.

Mais:

Russo é pego no flagra lucrando com meias da 'Copa do Mundo'
Rússia deve receber cerca de 2 milhões de turistas durante a Copa do Mundo 2018
Brasileiros esclarecem tudo sobre amistoso, Copa do Mundo e hooliganismo na Rússia
Tags:
futebol, Copa do Mundo de 2018, Cristiano Ronaldo, Rússia, Portugal
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar na SputnikComentar no Facebook
  • Comentar