01:13 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    120
    Nos siga no

    O ator Anson Mount, capitão da USS Enterprise na nova série da franquia "Jornada nas Estrelas", "Star Trek: Discovery", vai começar a procurar vida alienígena também fora das telas.

    A empresa Messaging Extraterrestrial Intelligence (METI) anunciou recentemente que o ator Anson Mount agora faz parte do Conselho de Administração da METI, organização de pesquisa sem fins lucrativos que cria e transmite mensagens interestelares à procura de civilizações extraterrestes.

    Em entrevista exclusiva à Sputnik Alemanha, Douglas Vakoch, presidente da METI, comemorou a chegada de Mount. "Anson oferece novas oportunidades para alcançar pessoas interessadas na exploração espacial, mas que podem não ter ouvido falar de nós antes […] Ao informar a comunidade de 'Jornada nas Estrelas' sobre o que o METI está fazendo, aqui e agora, eles entenderão que estamos estabelecendo as bases para o contato entre espécies sobre o qual a ficção científica especula", explica Vakoch.

    O presidente da METI ressalta a importância de envolver e educar o público em geral, mas não perde de vista o propósito da empreitada. "No METI, nosso objetivo é muito prático: como criamos e enviamos mensagens para outros sistemas estelares que podem levar ao primeiro contato", sublinha Vakoch.

    'Você sabe que sou um ator, certo?'

    Mount, que interpreta o capitão Christopher Pike nas novas temporadas de "Star Trek: Discovery", conta à Sputnik, como recebeu o convite de Vakoch.

    "Doug entrou em contato e perguntou se eu consideraria ingressar no Conselho de Administração da METI. Minha primeira pergunta foi: 'Você sabe que sou ator, certo?'. Depois de algumas risadas, Doug explicou que o que o METI está fazendo nunca foi tentado antes e eles precisavam de mais vozes no conselho", relembra.

    O ator também não esconde a empolgação em participar do projeto, que tenta criar comunicação com outras civilizações.

    "A exploração e a expansão são uma qualidade fundamental para a própria vida. Carl Sagan afirmou isso de melhor forma quando disse: 'Nós somos o caminho para o cosmos se conhecer'", cita Mount.

    O ator recorda ainda que muitas inovações científicas surgiram primeiro em obras de ficção científica, e cita o exemplo do celular, que apareceu em Jornada Nas Estrelas, ainda na década de 1960. Comenta também que recentemente um tricorder, dispositivo que surgiu na série e servia para digitalizar focos de interesse, real ganhou um prêmio da XPRIZE, organização sem fins lucrativos que realiza competições de inovação.

    Por fim, Mount recomenda o livro "Física do Impossível", de Michio Kaku."[É] um livro maravilhoso [...] que se aprofunda neste assunto. Ele nos diz que a invisibilidade pode ser a próxima [tecnologia a ganhar corpo]. Você consegue pensar em um poder mais cultivado e cobiçado na ficção científica?"

    A METI é um braço do centro de pesquisa Busca por Inteligência Extraterrestre (SETI, na sigla em inglês), que já usou mais de quatro mil antenas instaladas na Austrália para detectar sinais de rádio vindos do espaço.

    Mais:

    Detectam pela 2ª vez na Via Láctea estrela de nêutrons emitindo 'misteriosas' rajadas de rádio
    'Cachoeira de estrelas': Hubble captura bela FOTO de galáxia a 32 milhões de anos-luz
    Astrônomos da NASA detectam 'ametista cósmica' em estrela moribunda (FOTO)
    Galáxias hiperluminosas podem produzir luz 10 vezes mais forte do que suas estrelas
    Tags:
    SETI, METI, vida extraterrestre, extraterrestre, estrelas, Star Trek, Star Trek
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar