12:06 28 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    COVID-19 desafia mundo no início de junho (54)
    0 61
    Nos siga no

    Sublinhando que o uso de máscaras deveria ser obrigatório para todos e em todos os lugares, virologista russo alerta ser muito fácil pegar infecções em um avião.

    Em declarações à rádio moscovita Govorit Moskva, Viktor Larichev, virologista russo e pesquisador principal do Centro Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia, relembrou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) revisou seu ponto de vista sobre a eficácia das máscaras.

    A OMS indicou inicialmente que máscaras só deveriam ser usadas por pessoas já infectadas, mas posteriormente acabou sugerindo que todos os médicos e equipe médica as usassem, independentemente de estarem em contato com infectados por coronavírus ou não.

    Para Larichev, a "maneira mais fácil de contrair infecções respiratórias é em um avião".

    "O fato de estarmos em um avião usando máscaras, por exemplo, não vai piorar as coisas. Na minha opinião, a primeira recomendação da OMS de que uma máscara fosse usada apenas por pessoas doentes estava errada", referiu o especialista.

    Larichev salientou igualmente que "o nosso Rospotrebnadzor [Serviço Federal de Defesa dos Direitos dos Consumidores e Bem-Estar Humano da Rússia] recomendou que as máscaras deveriam ser sempre usadas por todos", congratulando a OMS por ter passado igualmente a recomendar seu uso generalizado.

    "Não vamos usá-las toda a vida, mas algo tem que ser feito em aviões, por exemplo. Ou fazer algo para otimizar a ventilação em aviões, ou voar com máscaras. Caso contrário, se nada for feito neste capítulo, as aeronaves serão focos garantidos de infecção, especialmente infecções respiratórias."

    Vale recordar que, anteriormente, o diretor-geral da transportadora aérea australiana Qantas, Alan Joyce, se mostrou contra o uso de máscaras em aviões, citando estudos médicos.

    Recomendações anteriores da OMS afirmavam que máscaras só seriam necessárias para aqueles que estão doentes, por não haver evidências de sua eficácia na proteção de pessoas saudáveis.

    Tema:
    COVID-19 desafia mundo no início de junho (54)

    Mais:

    COVID-19: OMS anuncia retomada de estudos da hidroxicloroquina, defendida por Trump e Bolsonaro
    Segredo para combater eficazmente COVID-19 pode estar em uma vitamina
    Estudo revela grupo sanguíneo mais resistente ao coronavírus
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, pandemia, avião
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar