12:28 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    11302
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (11), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia devido ao novo coronavírus.

    Junto à declaração houve fala de Tedros Adnahom Ghebreyesus, diretor-geral da organização.

    "A descrição da situação como uma pandemia não altera a avaliação da OMS da ameaça representada por esse vírus. Isso não muda o que a OMS está fazendo, nem o que os países devem fazer", disse Ghebreyesus.

    O diretor-geral da OMS também afirmou que os países agora precisam preparar respostas para detectar, proteger, tratar, reduzir a transmissão, inovar e aprender. A OMS afirma que há 118 mil casos de infectados pelo novo coronavírus no mundo em 114 países, além de 4.291 mortes. A organização usou o Twitter para publicar a declaração com uma citação de Ghebreyesus.

    "Avaliamos que o #COVID19 pode ser caracterizado como uma pandemia", @DrTedros.

    O diretor-geral citou que além das mortes registradas há milhares de pessoas internadas ao redor do mundo e que a expectativa é de que o vírus se espalhe ainda mais, aumentando também o número de fatalidades.

    "Outros milhares estão lutando por suas vidas em hospitais. Nos próximos dias e semanas, esperamos ver o número de casos de #COVID19, o número de mortes e o número de países afetados aumentar ainda mais".

    A OMS publicou um vídeo com a declaração de seu diretor-geral à imprensa.

    O diretor-geral também afirmou que a OMS tem pedido aos países que ampliem as medidas e alertou que há países que não estão tomando as devidas precauções.

    "Pedimos todos os dias aos países para que tomem ações urgentes e agressivas. Tocamos o alarme de forma alta e clara", disse.

    O chefe da OMS também alertou para os cuidados em torno do uso da palavra pandemia.

    "Pandemia não é uma palavra que deva ser usada de maneira leve ou descuidada. É uma palavra que, se mal utilizada, pode causar medo irracional ou aceitação injustificada de que a luta chegou ao fim, levando desnecessariamente ao sofrimento e à morte", afirmou.

    Ghebreyesus também afirmou que ainda é possível reverter a situação.

    "Estamos nisso juntos, para fazer as coisas certas com calma e proteger os cidadãos do mundo. É possível", completou.

    A declaração completa, em inglês, foi publicada no site da OMS.

    Mais:

    ONU: qualidade do ar na China melhorou devido ao coronavírus
    Rússia cancela Conferência de Segurança de Moscou em 2020 devido ao coronavírus
    Casos de coronavírus no Brasil sobem para 52, diz Ministério da Saúde
    Tags:
    COVID-19, OMS, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar