15:27 19 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    2232
    Nos siga no

    Uma descoberta raríssima feita na tumba de Tutancâmon expõe realidades chocantes da luta pelo poder no Antigo Egito.

    O faraó Tutancâmon foi o último de sua família a governar no final da 19ª Dinastia e era conhecido como "o menino rei", herdando o trono aos nove anos de idade até sua misteriosa morte em menos de uma década depois.

    O famoso historiador Dan Snow revelou algumas evidências de uma possível disputa de poder, ressaltando que o faraó teria sido enterrado às pressas, segundo o tabloide Express.  

    Sarcófago do rei Tutancâmon
    © AFP 2019 / MOHAMED EL-SHAHED
    Sarcófago do rei Tutancâmon

    Dentro do sarcófago do faraó foram encontradas pinturas que representavam a cerimônia realizada para Tutancâmon, e essas pinturas poderiam ajudar a explicar tudo.

    "É surpreendentemente raro que a cerimônia seja retratada na parede de uma tumba real, já que geralmente é o filho e herdeiro do faraó que conduz a cerimônia [...] Entretanto, ele morreu sem filhos", afirmou o historiador, questionando sobre quem teria feito a pintura.

    De acordo com o historiador, o responsável pela pintura seria o oficial, segundo em comando, conhecido como Ay.

    As características de um enterro às pressas indica que havia outro candidato ao trono, que provavelmente estaria lutando pelo poder do Antigo Egito.

    Mais:

    'Mistério da múmia da pirâmide' intriga cidade de Roma (FOTO)
    Impecável: Egito abre sarcófago de múmia e as imagens são de surpreender
    Múmias de 2 mil anos são descobertas no Egito junto à pirâmide mais antiga do mundo (Foto)
    Tags:
    Egito, múmia, assassinato, tumba, luta, faraó, poder
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar