12:53 19 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    0 110
    Nos siga no

    Uma rajada de vento revelou os restos de uma tumba de 2.000 anos durante a filmagem de um documentário sobre as antiguidades egípcias.

    Segundo o portal International Business Times, a rajada de vento fez com que o arqueólogo alemão Martin Bommas encontrasse uma múmia do período do domínio romano no Egito, sob uma camada de areia.

    A alta qualidade das bandagens e a habilidade de quem envolveu o corpo indica que a múmia seria de uma pessoa muito rica.

    Múmia encontrada em necrópole egípcia (imagem referencial)
    Múmia encontrada em necrópole egípcia (imagem referencial)

    Entretanto, algo fez com que fosse mal preservada, já que a múmia estava sem as pernas e apresentava bom estado apenas no tronco e parte de um braço.

    Um estudo mostrou que os órgãos do falecido haviam sido removidos e enterrados separadamente, seguindo as tradições egípcias.

    Bommas acredita que a tumba poderia pertencer ao período posterior à morte de Cleópatra VII, no ano 30 a.C., quando terminou a dinastia ptolemaica, que governou o Egito após a morte de Alexandre Magno.

    Mais:

    Múmias de 2 mil anos são descobertas no Egito junto à pirâmide mais antiga do mundo (Foto)
    'Mistério da múmia da pirâmide' intriga cidade de Roma (FOTO)
    Impecável: Egito abre sarcófago de múmia e as imagens são de surpreender
    Tags:
    múmia, documentário, Ministério de Antiguidades do Egito, tumbas, tumba, egito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar